Polônia encerra relação energética com a Rússia, diz ministra

Governo polonês rescindiu contrato de 30 anos com o vizinho por conta da invasão russa à Ucrânia

Vista do campo de gás de Bovanenkovo, da Gazprom, na península ártica de Yamal
Vista do campo de gás de Bovanenkovo, da Gazprom, na península ártica de Yamal REUTERS/Maxim Shemetov

Vasco Cotovioda CNN

Ouvir notícia

O governo da Polônia rescindiu um acordo de 30 anos com a Rússia para fornecimento de gás e infraestrutura, anunciou nesta segunda-feira (23) a ministra do Clima do país, Anna Moskwa.

“A Polônia denuncia o acordo intergovernamental de gás de 1993 sobre o (gasoduto) Yamal”, tuitou Moskwa. “A agressão da Rússia contra a Ucrânia confirmou a correção da determinação do governo polonês em direção à completa independência do gás russo.”

“Sempre soubemos que a Gazprom não é um parceiro confiável”, acrescentou.

O acordo incluía o fornecimento de gás através do gasoduto Yamal e a construção e manutenção de infraestruturas relacionadas com o trânsito de gás através da Polónia.

Desde domingo, a Lituânia cortou completamente as importações de suprimentos de energia russos, incluindo petróleo, eletricidade e gás natural. Isso ocorreu um dia depois que a Rússia interrompeu suas exportações de gás natural para a Finlândia.

A Polônia e a Bulgária foram cortadas no final de abril porque não fizeram pagamentos na moeda russa – uma medida que os líderes da União Europeia descreveram na época como “chantagem” de Moscou.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN