Por que uma nuvem de poeira do Saara está encobrindo praias do Caribe

Especialistas afirmam que essa é a maior tempestade de areia já registrada na região - e que segue rumo ao sul dos EUA

Ouvir notícia
 
Uma enorme nuvem de poeira saariana encobriu faixas do Caribe, transformando o céu azul da região em uma névoa amarronzada. O fenômeno provocou avisos de saúde em toda a região, à medida que a qualidade do ar caiu para níveis de insalubridade. 

Os fortes ventos quentes sobre o deserto do Saara levantam areia nesta época do ano, assim como costumam levar a poeira por milhares de quilômetros através do Oceano Atlântico para as Américas. Este ano, o pó é o mais denso em meio século, segundo meteorologistas. A fumaça espessa reduziu drasticamente a visibilidade da região.

“Não tenho certeza se está entrando pelas aberturas de ventilação, porque o ar aqui dentro já não parece mais ser o mesmo que de costume”, disse o empresário Sarue Thomas, de seu escritório em Kingston, na Jamaica, onde o ar espesso dava a sensação de sufocamento, e as temperaturas excederam os 30ºC.
 
“Isso é algo que nunca vimos antes”, conta Sarue, acrescentando que o filho de três anos desenvolveu uma tosse seca.
 
“É o pior que eu vi desde que mantivemos registros”, disse Evan Thompson, diretor da divisão de serviços meteorológicos da Jamaica. “Estamos vendo uma massa suspensa muito espessa de partículas de poeira. É muito distinta e bem mais perceptível que de costume”.
 
“É definitivamente histórico”, disse à CNN Weather Olga Mayol-Bracero, pesquisadora da Universidade de Porto Rico. Ela conta que muitos de seus colegas no Caribe também disseram que não viram condições de qualidade do ar tão ruins em toda a sua carreira.
 
“É certamente o evento de poeira em larga escala mais intenso que eu já vi”, concordou Claire Ryder, bolsista de pesquisa independente do North American Electric Reliability Corporation (NERC) [em tradução livre, Empresa de Confiabilidade Elétrica da América do Norte] da Universidade de Reading.
 
“Geralmente, no momento em que a poeira do Saara chega até aqui, grande parte dela já foi dispersada ou depositada no oceano, de modo que esse transporte de longo alcance para as Américas envolvia concentrações muito mais baixas”, afirmou Ryder.
 
A poeira saariana normalmente “ajuda a construir praias no Caribe e fertiliza os solos da Amazônia”, além de afetar a qualidade do ar, de acordo com a NASA, que capturou imagens de satélite do fenômeno. 

A camada de poeira é tão espessa que você pode vê-la nos satélites meteorológicos. Os astronautas também tiveram uma boa visão da estação espacial internacional.

Imagem de satélite mostra poeira vista do espaço.
Imagem de satélite mostra poeira vista do espaço.
Foto: CIRA/RAMMB/NOAA
 
“Voamos sobre essa nuvem de poeira saariana hoje no Atlântico centro-oeste”, twittou o astronauta Doug Hurly no domingo (21). “Incrível o quão grande é a área que ela cobre!”
 
Leia também:
 
 
 

Entenda o fenômeno

 
O surto inicial de poeira foi causado por alguns sistemas diferentes de tempestades menores na África Central e Ocidental. Várias delas provocaram o desenvolvimento de correntes de ar e tempestades de areia em larga escala. Isso levou a uma grande quantidade de poeira sendo levantada na atmosfera do Saara, de acordo com Ryder.
 
Ao mesmo tempo, essas tempestades de poeira menores estavam acontecendo. O jato e ar do leste da África, com ventos fortes na atmosfera, que normalmente transporta poeira para o oeste, estava fraco em junho – o que é incomum para a época.
 
O resultado é uma quantidade maior de poeira do que o normal acumulada na costa oeste da África. Quando os ventos voltaram a ganhar velocidade, toda essa areia foi transportada de uma só vez.

Segue para os EUA

O aumento na espessura do pó dá a impressão de que o céu esteja sujo, devido a baixa histórica na qualidade do ar.
 

“O céu nebuloso e as baixas visibilidades continuarão “, disse o Serviço Nacional de Meteorologia, em San Juan, nesta terça-feira (23).

A poeira saariana deve chegar aos EUA na quinta-feira (25) de manhã. A previsão é que nesta quarta-feira (24) a poeira siga em direção ao Golfo do México.
 
A nuvem de poeira se deslocou para o leste do Caribe durante o fim de semana (20) e nesta terça-feira (23) havia tomado as região de Hispaniola, Jamaica, Porto Rico e leste de Cuba. A poeira continua seu avançando em direção a estados como Texas e Flórida. 

Previsão de impacto da poeira em 25 de junho de 2020.
Esta previsão é uma previsão das condições previstas para esta quinta-feira (25). Marrons mais escuros são uma indicação de onde a camada mais espessa de poeira será encontrada.
Foto: CNN Weather

Cuidados

 
Autoridades cubanas alertaram os moradores dessas regiões a permaneçam em casa sempre que possível e a usarem uma máscara facial, especialmente se eles já indicarem alguma condição respiratória, pois o pó é um poderoso irritante e poderia conter agentes patogênicos e minerais.
 
“O uso de uma máscara facial é recomendado nessa situação, além de já ser necessário para a prevenção da Covid-19”, disse o principal meteorologista de Cuba, Jose Rubiera, em sua página no Facebook. “Pessoas com asma e pessoas com alergias devem ter cuidado e não sairem de casa”.

Com informações da Reuters e da CNNi.

Mais Recentes da CNN