Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Premiê do Reino Unido promete cortar impostos em meio à desvantagem eleitoral

    Rishi Sunak pretende cortas gastos sociais para bacar medida

    Primeiro-ministro e líder do Partido Conservador, Rishi Sunak, discursa em evento de campanha eleitoral em Silverstone, na região central da Inglaterra
    Primeiro-ministro e líder do Partido Conservador, Rishi Sunak, discursa em evento de campanha eleitoral em Silverstone, na região central da Inglaterra 11/06/2024 BENJAMIN CREMEL/Pool via REUTERS

    Elizabeth PiperAlistair Smoutda Reuters

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, prometeu cortar 17 bilhões de libras (US$ 21,7 bilhões) em impostos para os trabalhadores caso seja reeleito, apresentando uma nova série de medidas para tentar reverter as pesquisas de opinião que o colocam em posição de sofrer uma grande derrota na eleição geral de 4 de julho.

    Com as pesquisas mostrando o Partido Conservador consistentemente cerca de 20 pontos percentuais atrás do Partido Trabalhista, Sunak procurou conquistar os trabalhadores e os aposentados com cortes de impostos no manifesto de seu partido, que, segundo ele, seriam financiados por menores gastos com bem-estar social, uma repressão à evasão fiscal e maior eficiência dos serviços públicos.

    O premiê reconheceu que as pessoas estão frustradas com ele, e suas promessas anteriores foram recebidas com ceticismo em relação ao motivo pelo qual o partido não fez mais para resolver problemas profundos durante seus 14 anos no poder.

    A carga tributária no Reino Unido aumentou para o nível mais alto como parcela da economia desde logo após a Segunda Guerra Mundial, devido aos choques da pandemia da Covid-19 e dos picos dos preços de energia, e os problemas nos serviços públicos criaram uma sensação de mal-estar.

    Mas Sunak argumentou que a economia está finalmente se recuperando e, se reeleito, ele cortará os impostos sobre a folha de pagamento dos trabalhadores para reacender ainda mais o crescimento econômico. Ele acusa os trabalhistas de planejar elevar os impostos para financiar suas promessas, uma acusação que o partido de oposição nega.

    “Não estou cego para o fato de que as pessoas estão frustradas com o nosso partido e comigo”, disse Sunak no lançamento do manifesto dos conservadores, que define suas promessas de políticas futuras.

    “As coisas nem sempre foram fáceis e não acertamos em tudo, mas somos o único partido nesta eleição com as grandes ideias para tornar nosso país um lugar melhor para se viver.”

    De acordo com o plano lançado nesta terça-feira no autódromo de Silverstone, na região central da Inglaterra, Sunak disse que os impostos serão cortados em 17,2 bilhões de libras por ano até 2029/2030, enquanto os gastos com bem-estar social serão cortados em 12 bilhões de libras por ano.

    Sunak também prometeu reduzir pela metade o número de imigrantes, construir mais moradias e fornecer apoio financeiro para quem está comprando uma residência pela primeira vez.

    Mas, até o momento, a mensagem de Sunak não conseguiu diminuir a vantagem do Partido Trabalhista.

    Os conservadores também enfrentam agora um desafio do partido de direita liderado por Nigel Farage, um dos maiores defensores do Brexit, que prometeu liderar uma “revolta” contra os conservadores.