Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Procuradora-geral do Peru amplia investigação contra presidente do país

    O Ministério Público tem cinco inquéritos abertos contra Pedro Castillo, quatro deles por supostos atos de corrupção cometidos durante seu governo

    Jimena De La Quintana

    Patricia Benavides, Procuradora-geral do Peru, ordenou na segunda-feira (1º) a ampliação da investigação preliminar contra o presidente do país, Pedro Castillo, pelo suposto crime de organização criminosa, como parte de uma investigação que havia sido aberta contra o presidente em 21 de julho.

    Essa ampliação se soma à investigação já aberta contra o presidente pelo suposto crime contra a administração da justiça.

    A investigação começou quando o ex-ministro do Interior Mariano González acusou o presidente Pedro Castillo de obstrução da justiça, após ser ntimado pelo Ministério Público. A instituição considerou que os fatos relatados por González em entrevista jornalística “constituiriam supostos atos criminosos”.

    Em declarações que fez após ser destituído do cargo pelo presidente, González, sexto ministro do Interior de Castillo, disse não ter dúvidas de que o presidente tinha um compromisso com a corrupção e que sua saída do ministério representava uma obstrução da justiça.

    O ex-ministro disse que sua demissão ocorreu depois que, segundo ele, Pedro Castillo questionou seu trabalho, inclusive supostamente criando um grupo de apoio à Equipe Especial Anticorrupção formada pela promotoria para investigar denúncias de corrupção contra o governo Castillo.

    O advogado de Castillo, Benji Espinoza, disse à CNN que ainda não foram formalmente notificados dessa decisão pela promotoria e que “aguardarão a disposição para poder determinar e ativar os mecanismos de defesa correspondentes”. Espinoza anunciou que a “posição da defesa continua a mesma”.

    Anteriormente, o advogado do presidente interpôs recursos de anulação contra investigações abertas pela promotoria, com base, segundo ele, na imunidade constitucional de que goza o presidente.

    O Ministério Público tem cinco inquéritos abertos contra o presidente, quatro deles por supostos atos de corrupção cometidos durante seu governo. Desta forma, Pedro Castillo é o primeiro presidente peruano a ser investigado enquanto está no cargo.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original