Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Putin divulga condições para fim da guerra; Cúpula da Paz começa amanhã

    Vladimir Putin quer que Ucrânia desista de entrar na Otan e reivindica territórios

    Da Reuters

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira (14) que a Rússia aceitaria cessar-fogo e entraria em negociações de paz se a Ucrânia abandonasse suas ambições de ingressar a Otan, a aliança militar do Ocidente, e retirasse suas forças de quatro regiões ucranianas reivindicadas por Moscou.

    Putin afirmou que a Rússia está pronta para garantir a retirada segura das unidades ucranianas para que isso possa acontecer.

    Ele fez os comentários na véspera de uma cúpula na Suíça, na qual mais de 90 países e organizações devem discutir um possível caminho para a paz na Ucrânia. A Rússia não foi convidada e diz que a reunião é uma perda de tempo.

    A Rússia controla quase um quinto do território ucraniano no terceiro ano da guerra. Enquanto isso, a Ucrânia diz que a paz só pode ser alcançada com a retirada total das forças russas e a restauração de sua integridade territorial.

    Ucrânia diz que condições são “absurdas”

    Após a fala de Putin, a Ucrânia rejeitou as condições de cessar-fogo, destacando que são “absurdas” e que o líder russo estava tentando enganar as potências mundiais e minar os esforços genuínos de paz.

    O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia descreveu o caso como “declarações manipuladoras destinadas a enganar a comunidade internacional [e] minar os esforços diplomáticos para alcançar uma paz justa”.

    “É absurdo que Putin, que planejou, preparou e executou, junto com seus cúmplices, a maior agressão armada na Europa desde a Segunda Guerra Mundial, se apresente como um pacificador”, acrescentou o ministério.

    Em outra declaração, o assessor presidencial ucraniano Mykhailo Podolyak disse à Reuters que “não havia possibilidade de encontrar um acordo” levando em consideração a declaração de Putin e as condições da Ucrânia para encerrar a guerra.

    “Ele está oferecendo à Ucrânia que admita a derrota. Ele está oferecendo à Ucrânia que legalmente entregue seus territórios à Rússia. Ele está oferecendo à Ucrânia que assine sua soberania geopolítica”, ponderou Podolyak.

    Zelensky afirma que proposta não é confiável

    Falando ao canal de notícias SkyTG24, da Itália, nos bastidores da cúpula do G7, Zelensky pontuou acreditar que Putin não daria fim à sua ofensiva militar, mesmo que suas exigências de cessar-fogo fossem atendidas.

    “Estas são mensagens de ultimato que não são diferentes das mensagens do passado”, avaliou o líder ucraniano em comentários traduzidos e transmitidos em italiano por meio de um intérprete.

    “Ele não vai parar”, alertou Zelensky sobre Putin, fazendo um paralelo com o impulso expansionista do ditador nazista alemão Adolf Hitler antes do início da Segunda Guerra Mundial.

    “É a mesma coisa que Hitler costumava fazer. (…) É por isso que não devemos confiar nessas mensagens”, acrescentou.