Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Putin diz que legitimidade de Zelensky acabou e cita dificuldade para negociar

    Mandato do líder ucraniano terminou após cinco anos, mas não foram realizadas eleições por causa de lei marcial no país

    Presidente russo Vladimir Putin no Kremlin
    Presidente russo Vladimir Putin no Kremlin 23/5/2024 YURI KOCHETKOV/Pool via REUTERS

    Da Reuters

    O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira (24) que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, não tem legitimidade após o término de seu mandato de cinco anos e isso levantaria um obstáculo legal se a Rússia e a Ucrânia retomassem as negociações de paz.

    Com a Ucrânia ainda sob lei marcial no terceiro ano da invasão em grande escala da Rússia, Zelensky não enfrentou eleições apesar do término de seu mandato de cinco anos nesta semana – algo que ele e os aliados da Ucrânia consideram ser a decisão certa a tomar em um momento de guerra.

    Putin está pronto para deter a guerra na Ucrânia com um cessar-fogo negociado que reconhece as linhas de batalha atuais, informou a Reuters nesta sexta-feira (24), citando quatro fontes russas, mas está pronto para lutar se Kiev e o Ocidente não responderem.

    Mas em uma conferência de imprensa televisionada durante uma visita à Bielorrússia, Putin disse que o status de Zelensky era problemático.

    “Mas com quem negociar? Essa não é uma questão ociosa… É claro que percebemos que a legitimidade do chefe de Estado incumbente acabou”, disse ele.

    Putin disse que o Ocidente usará uma conferência organizada pela Suíça sobre a guerra, que deve ocorrer no próximo mês, para endossar a legitimidade de Zelensky, mas estes foram “passos de relações públicas” sem significado legal.

    Ele disse que a paz deve ser trabalhada através do senso comum, não de ultimatos. Deve basear-se em rascunhos de documentos que foram elaborados entre os dois lados nas primeiras semanas da guerra e em “realidades atuais no terreno” – uma referência ao fato de que a Rússia controla quase 20% da Ucrânia.

    “Se chegar a esse ponto, precisaremos, é claro, entender com quem devemos e podemos lidar, para chegar à assinatura de documentos juridicamente vinculativos. E então devemos ter certeza absoluta de que estamos lidando com autoridades legítimas (ucranianas)”, disse Putin.

    Os comentários de Putin provavelmente serão tomados pela Ucrânia e seus aliados ocidentais como mais uma prova de que ele não tem intenção real de entrar em negociações de paz, apesar de frequentemente afirmar sua disposição para negociar.

    Zelensky tem repetidamente dito que a paz nos termos de Putin é inaceitável. Ele prometeu retomar o território perdido, incluindo a Crimeia, que a Rússia anexou em 2014. O líder ucraniano assinou um decreto em 2022 que declarava formalmente qualquer conversa com Putin “impossível”.