Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quem é António Costa, ex-primeiro-ministro de Portugal que renunciou nesta terça

    Costa renunciou ao cargo após ser alvo de busca e apreensão em uma investigação sobre suspeitas de corrupção ligadas à exploração de lítio e hidrogênio verde no país

    Ex-primeiro-ministro de Portugal, António Costa.
    Ex-primeiro-ministro de Portugal, António Costa. REUTERS

    Fernanda Pinottida CNN

    São Paulo

    O ex-primeiro-ministro de Portugal António Costa renunciou ao cargo nesta terça-feira (7) após ser alvo de busca e apreensão em uma investigação sobre suspeitas de corrupção ligadas à exploração de lítio e hidrogênio verde no país.

    Costa liderava um governo de maioria no Parlamento à frente do Partido Socialista (PS). Desde 2014, ocupa a posição de secretário-geral do PS, na liderança do partido.

    Ele ocupava o cargo de primeiro-ministro havia oito anos, desde 2015, tendo vencido duas reeleições consecutivas.

    Ao anunciar sua renúncia, Costa disse que a consciência estava tranquila, mas que não se candidataria ao posto de primeiro-ministro novamente.

    “A dignidade das funções de primeiro-ministro não é compatível com qualquer suspeita sobre a sua integridade, a sua boa conduta e muito menos com a suspeita da prática de qualquer ato criminoso”, afirmou o premiê, que afirmou estar “totalmente disponível para cooperar” com a Justiça.

    Nascido em 1961, António Costa se formou em Ciências Jurídico-Políticas pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa, é pós-graduado em Estudos Europeus pela Universidade Católica de Lisboa e advogado.

    Entre os anos 1990 e início dos anos 2000, Costa desempenhou as funções de Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Ministro dos Assuntos Parlamentares e Ministro da Justiça de Portugal.

    Foi deputado e vice-presidente do Parlamento Europeu entre 2004 e 2005. E de 2005 e 2007 foi ministro de Estado e da Administração Interna.

    Costa também presidiu a Câmara Municipal de Lisboa durante oito anos, entre 2007 e 2015.

    Em 2015, a aliança do Partido Socialista com outras siglas de esquerda no país ganhou o nome de “geringonça” e possibilitou que Costa assumisse o cargo como primeiro-ministro.

    Ele foi reeleito ao cargo em 2019, comandando um governo de minoria. Apenas em 2022, com Costa se reelegendo novamente, o PS conquistou a maioria absoluta do Parlamento.

    O ex-primeiro-ministro é casado com Fernanda Maria Gonçalves Tadeu desde 1987 e com ela tem dois filhos, um homem e uma mulher.