Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quem é Hugo Carvajal, ex-diretor da Inteligência da Venezuela acusado de narcoterrorismo

    Conhecido como "El Pollo", ele foi importante aliado do ex-presidente Hugo Chávez nas forças armadas venezuelanas; justiça espanhola determinou que ele fosse extraditado para os Estados Unidos

    O ex-chefe de inteligência da Venezuela, Hugo Carvajal
    O ex-chefe de inteligência da Venezuela, Hugo Carvajal Departamento de Estado dos Estados Unidos

    Da CNN

    O ex-diretor da Inteligência Militar da Venezuela Hugo Carvajal deve ser extraditado aos Estados Unidos, após ordem do Supremo Tribunal da Espanha à Interpol na terça-feira (18). Ele está preso no país europeu, sendo procurado pelos EUA por tráfico de drogas.

    Carvajal foi os “olhos e ouvidos” do ex-presidente Hugo Chávez nas forças armadas da Venezuela. Veja abaixo o que se sabe sobre ele.

    Quem é Hugo Carvajal?

    Hugo Armando Carvajal Barrios, também conhecido como “El Pollo”, nasceu em Puerto La Cruz, na Venezuela, e tem 63 anos.

    Ele foi diretor da Inteligência Militar da Venezuela por duas vezes, entre 2004 e 2011 — durante o governo de Hugo Chávez — e entre abril de 2013 e janeiro de 2014, de acordo com o Departamento de Estado dos EUA.

    Também foi eleito para a Assembleia Nacional do país, como representante do Estado de Monagas, em 2016.

    Os Estados Unidos acusaram Carvajal, em 2020, por supostamente participar de planos de narcoterrorismo e de importar cocaína para os EUA, além de transportar um carregamento de 5,6 toneladas da droga que foi da Venezuela para o México em abril de 2006.

    O ex-chefe da inteligência militar da Venezuela já havia sido acusado pelos mesmos crimes em 2019, segundo o Departamento de Estado americano. Em 2014, foi acusado de conspiração para importar cocaína no Distrito Sul da Flórida.

    O órgão o classifica como ex-líder e gerente do Cartel dos Sóis, tendo trabalhado com as Farc da Colômbia para o tráfico de drogas. Era oferecida recompensa de US$ 10 milhões para informações que ajudassem na prisão de “El Pollo”.

    Ele também teria agido para vender “grandes quantidades de cocaína apreendida anteriormente” a narcotraficantes por milhões de dólares e interferir em investigações de narcotráfico e processos criminais pendentes na Venezuela e em outros lugares.

    Ainda segundo o Departamento de Estado americano, Carvajal teria ajudado a fornecer armas de nível militar às Farc, incluindo metralhadoras, munições, lançadores de foguetes e equipamentos explosivos.

    A Espanha já havia autorizado a extradição do militar em 2019, mas ele continuava foragido. Ele foi preso em setembro de 2021, em Madri, estando detido desde então, mas negou atuar no tráfico de cocaína para os Estados Unidos.

    Encontrar o suposto narcotraficante foi um desafio, pois ele escondeu sua identidade passando por várias cirurgias estéticas para modificar a aparência, de acordo com um comunicado da Polícia Nacional da Espanha. Também usou diferentes disfarces, incluindo bigodes, barbas e perucas postiças.

    Hugo Carvajal foi encontrado após meses de uma investigação conjunta com a Agência Antidrogas dos Estados Unidos.

    No dia 20 de outubro de 2021, a Suprema Corte da Espanha concordou em extraditar o ex-chefe da espionagem venezuelano.

    Ele havia entrado com recurso no Tribunal Europeu de Direitos Humanos para evitar a extradição, o que foi negado. Então, no dia 18 de julho de 2023, o Supremo Tribunal da Espanha ordenou que a Interpol o extradite imediatamente.

    (Publicado por Tiago Tortella, da CNN)