Rainha Elizabeth II ficará em repouso após internação em hospital

Monarca de 95 anos cancelou viagem oficial nesta semana após médicos recomendarem descanso; ela passou a noite de quarta para quinta-feira em centro médico de Londres

Michael Holdenda Reuters

Ouvir notícia

A rainha Elizabeth II, da Grã-Bretanha, descansará e fará tarefas leves nesta sexta-feira (22) após passar uma noite no hospital pela primeira vez em muitos anos pelo que o Palácio de Buckingham chamou de “investigações preliminares”.

A monarca mais velha e com o reinado mais longo do mundo passou a noite no hospital na quarta-feira, mas voltou para sua casa no Castelo de Windsor, a oeste de Londres, no dia seguinte, com autoridades dizendo que ela estava de bom humor e de volta ao trabalho.

A rainha, que cancelou uma viagem oficial à Irlanda do Norte na quarta-feira (20), foi instruída a descansar por sua equipe médica, disse o Palácio de Buckingham, mas sua doença não estava relacionada à Covid-19.

“Seguindo o conselho médico para descansar por alguns dias, a rainha foi ao hospital na tarde de quarta-feira para algumas investigações preliminares, retornando ao Castelo de Windsor na hora do almoço hoje, e permanece de bom humor”, disse o palácio na noite de quinta-feira.

“Seguindo o conselho médico para descansar por alguns dias, a rainha foi ao hospital na tarde de quarta-feira para algumas investigações preliminares, retornando ao Castelo de Windsor na hora do almoço hoje, e permanece de bom humor”, disse o palácio na noite de quinta-feira.

O palácio não deu detalhes sobre o que motivou tal atenção médica. Uma fonte da família real britânica disse que a rainha permaneceu no hospital King Edward VII, no centro de Londres, por razões práticas e que sua equipe médica adotou uma abordagem cautelosa.

Elizabeth, de 95 anos, é rainha de 15 outros reinos, incluindo Austrália, Canadá e Nova Zelândia, e voltou à sua mesa para trabalhar na tarde de quinta-feira, disse a fonte.

A rainha, que subiu ao trono quando a Grã-Bretanha estava perdendo seu poder imperial, simbolizou a estabilidade para gerações de britânicos, construindo a popularidade da monarquia, apesar das sísmicas mudanças políticas, sociais e culturais que ameaçaram torná-la um anacronismo.

Uma dedicação silenciosa e sem queixas ao dever, mesmo na velhice, conquistou amplo respeito na Grã-Bretanha e no exterior, até mesmo de republicanos que desejam que a monarquia seja abolida.

Recepção a bilionários

Elizabeth passou a noite de terça-feira oferecendo uma recepção com bebidas em Windsor para líderes empresariais bilionários, incluindo Bill Gates, depois que o primeiro-ministro Boris Johnson convocou uma conferência de investimento verde antes da cúpula do clima COP26.

A rainha, junto com seu filho e herdeiro, o príncipe Charles, de 72 anos, e o neto, o príncipe William, de 39 anos, cumprimentaram os convidados, incluindo o enviado climático dos EUA, John Kerry, sem máscaras.

Rainha Elizabeth em recepção no Castelo de Windsor
Rainha Elizabeth em recepção no Castelo de Windsor / Arthur Edwards – 19.out.2021/Pool via REUTERS

Ela usava uma saia azul-petróleo e jaqueta com pérolas e foi fotografada ao lado de Johnson, sorrindo e conversando com líderes empresariais.

A chefe de estado, que no próximo ano comemora 70 anos no trono, é conhecida por sua saúde robusta. A última vez que ela passou uma noite no hospital foi em 2013, quando estava sofrendo de sintomas de gastroenterite.

Ela passou por uma cirurgia bem-sucedida para tratar uma catarata ocular em 2018 e uma operação no joelho em 2003, mas as autoridades reais relutam em discutir questões de saúde em geral.

O príncipe Philip, seu marido por mais de sete décadas, morreu em abril aos 99 anos.

Isso não a impediu de cumprir seus compromissos oficiais, embora tenha passado mais responsabilidades para Charles e outros membros da família real em razão de sua idade.

Este mês ela foi vista usando uma bengala para se apoiar em público pela primeira vez desde sua operação no joelho.charle

Ela não apenas perdeu o marido, que descreveu como sua “força e permanência”, mas seu segundo filho, o príncipe Andrew, deixou os deveres reais por causa de seus vínculos com o financista norte-americano Jeffrey Epstein, criminoso sexual registrado que se matou em uma prisão de Manhattan, em 2019.

Seu neto, o príncipe Harry, e sua esposa norte-americana Meghan Markle também se afastaram dos deveres reais para se mudar para Los Angeles, de onde fizeram alguns ataques ao Palácio de Buckingham.

O próximo grande compromisso de Elizabeth é no final do mês, quando ela deve dar as boas-vindas aos líderes mundiais na abertura da COP26 em Glasgow.

Mais Recentes da CNN