Rainha Paola da Bélgica confessa que também traiu o rei Alberto II

Confissão foi feita num documentário, onde é ainda revelado como foi resolvida a situação

Os ex-monarcas da Bélgica: a rainha Paola e o rei Alberto II
Os ex-monarcas da Bélgica: a rainha Paola e o rei Alberto II Getty Images

Andreia Mirandada CNN

Ouvir notícia

A rainha Paola da Bélgica confessou em um documentário que também traiu o marido, o rei Alberto II, e que o casal quase se divorciou, de acordo com o que foi publicado pelo jornal El País.

As declarações foram feitas no documentário Paola, côté jardínexibido pela RTBF e ao qual o El País teve acesso, onde é contada a história da princesa italiana que se tornou rainha da Bélgica depois de casar, por amor, com Alberto II, o jovem que conheceu em 1958 na coroação do Papa João XXIII.

Exibido esta segunda-feira (21), o documentário mostra Paola Ruffo di Calabria, uma jovem de 22 anos que se casou em 2 de julho de 1959 com Alberto na Catedral de São Miguel e Santa Gudula, em Bruxelas, naquele que foi o primeiro casamento real depois da Segunda Guerra Mundial.

Jovens e apaixonados, como confessa Paola no documentário, foram pais de três filhos, Felipe, Astrid e Lorenzo, a quem a rainha lamenta não ter dado o devido afeto.

O casamento corria bem, até ao momento em que o príncipe Balduíno se casou com a aristocrata espanhola Fabiola de Mora e Aragão, e os então príncipes de Liége recuaram na hierarquia para dar destaque ao futuro rei.

Este conteúdo foi criado originalmente em português (pt).

versão original

Mais Recentes da CNN