Reino Unido libera entrada de brasileiros imunizados; Coronavac é exceção

Viajantes totalmente vacinados com imunizantes aprovados no país não precisam mais realizar quarentena de 10 dias

Henrique Andradeda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira (7) a liberação de entrada para viajantes brasileiros. A partir da próxima segunda-feira (11), pessoas que já tomaram as duas doses ou dose única da vacina contra Covid-19 há pelo menos 14 dias podem entrar nos países sem realizar quarentena de 10 dias, precisando apenas apresentar teste negativo para o coronavírus e o comprovante de imunização.

A permissão é válida somente para imunizantes aprovados no país: AstraZeneca, Janssen, Moderna e Pfizer. Brasileiros que tomaram a Coronavac ou que não estão vacinados ainda vão precisar cumprir o período de isolamento. Entretanto, a quarentena não precisa mais ser realizada em hotéis vinculados ao governo

O Brasil e outros 46 países foram removidos da “lista vermelha” de viagens, que agora só contém sete nações: Colômbia, Equador, Haiti, Panamá, Peru, República Dominicana e Venezuela. O anúncio foi realizado pelo ministro de Transportes, Grant Shapps, que comemorou a medida como “próximo passo para ampliar viagens e providenciar estabilidade aos passageiros e ao setor”.

Preocupação com variante

Os voos vindos do Brasil foram proibidos em janeiro deste ano, devido ao surgimento da variante Gama, com origem no Amazonas. Na decisão, o governo britânico afirmou que “a decisão de proibir viagens se segue à descoberta de uma nova variante do coronavírus identificada pela primeira vez no Brasil, que pode ter se espalhado para países com fortes ligações de viagens ao Brasil”.

Desde então, os viajantes brasileiros que desejassem entrar no Reino Unido deveriam cumprir quarentena de 10 dias em hotéis indicados pelo governo britânico. A reserva custava 1.750 libras, cerca de 12 mil reais.

Mais Recentes da CNN