Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia pode ter perdido quatro aeronaves em um de seus piores dias da guerra; veja o que se sabe

    Força Aérea da Rússia pode ter sofrido, neste sábado (13), um de seus piores dias desde o início da guerra na Ucrânia

    Tim ListerKostan Nechyporenkoda CNN

    A Força Aérea da Rússia pode ter sofrido, neste sábado (13), um de seus piores dias desde o início da guerra na Ucrânia. Relatórios não confirmados dizem que quatro de suas aeronaves foram abatidas em território russo, o que marcaria um golpe significativo para a Ucrânia.

    Existem relatos conflitantes sobre quantos aviões e helicópteros podem ter sido derrubados dentro da região russa de Bryansk, mas um meio de comunicação russo diz que pelo menos dois aviões de combate – um Su-34 e um Su-35 – e dois helicópteros Mi-8 caíram.

    A Ucrânia não confirmou que suas defesas aéreas estiveram envolvidas na derrubada de aeronaves russas neste sábado, mas diz que as aeronaves “entraram em apuros”.

    Bryansk fica na fronteira com a Ucrânia e já viu ataques anteriores serem atribuídos a Kiev.

    Uma série de acidentes simultâneos dentro do território russo seria sem precedentes. Alguns analistas acreditam que as defesas aéreas ucranianas podem ter avançado, já que a força aérea russa usa mais “munições planadas” que podem disparar contra alvos à distância.

    O porta-voz da força aérea ucraniana, Yuriy Ihnat, disse neste domingo que um “grupo aéreo de ataque russo atacou a Ucrânia pelo norte, de Bryansk Oblast. Eles fazem isso quase todos os dias. Eles realizam ataques com bombas guiadas”.

    Nesse caso, disse ele, “eles tiveram alguns problemas. Eles queriam bombardear nossos civis, nosso povo pacífico”. Ele passou a chamá-lo de “dia sombrio” para a aviação russa.

    Vídeos das redes sociais geolocalizados pela CNN mostraram pelo menos um helicóptero caindo perto da cidade de Klintsy em Bryansk, que fica a 50 quilômetros da fronteira com a Ucrânia.

    Aleksandr Bogomaz, governador de Bryansk, confirmou que um helicóptero caiu, ferindo um civil, mas não deu detalhes sobre a causa.

    Outro vídeo, mostrando uma aeronave caindo e uma coluna de fumaça preta, foi geolocalizado em uma vila em Bryansk, a cerca de 25 quilômetros de Klintsy.

    A agência oficial de notícias russa TASS publicou o vídeo de um helicóptero explodindo no ar e confirmou a queda de um caça Su-34, sem indicar a causa.

    “Idiotice completa”

    Não houve nenhuma palavra do Ministério da Defesa russo sobre o incidente, mas um canal não oficial do Telegram russo o descreveu como o pior dia para a aviação militar russa desde março do ano passado.

    O jornal russo Kommersant disse que “um grupo de dois helicópteros Mi-8 e caças Su-34 e Su-35 caiu em Bryansk Oblast” e sugeriu que mais helicópteros podem ter sido atingidos.

    Acrescentou: “Os autores do ataque estão sendo procurados no solo e no ar”.

    Caças russos Su-35 durante voo em Ryazan, Russia / 27/08/2021 REUTERS/Maxim Shemetov

    O Kommersant relatou que os “caças deveriam realizar um bombardeio de mísseis contra alvos na região de Chernihiv, na Ucrânia, enquanto os helicópteros deveriam apoiá-los, inclusive para resgatar as tripulações se fossem abatidas por fogo inimigo. Todas as quatro máquinas não retornaram ao campo de aviação. Seus pilotos foram mortos.”

    O relatório do Kommersant não pode ser verificado de forma independente. Mas outras fontes russas começaram a discutir o incidente, com um canal popular do Telegram que publica sobre o conflito dizendo: “Estamos falando sobre uma operação [ucraniana] cuidadosamente planejada aqui”.

    Andrei Medvedev, deputado do conselho da cidade de Moscou, disse no sábado que quatro aeronaves foram perdidas e acrescentou: “Luhansk ontem [uma referência aos ataques com mísseis à cidade], um ataque à nossa força aérea hoje. Sondando as defesas.”

    Outro canal russo do Telegram que publica diariamente sobre o conflito afirmou que os ucranianos estavam “lançando foguetes da região de Chernihiv, quase chegando à fronteira”.

    Daniil Bezsonov, um blogueiro militar russo, postou no sábado que “o inimigo provavelmente agiu de uma emboscada por suas forças de defesa aérea, que se moveram para a zona de fronteira com antecedência, de onde a distância permitiria que nosso grupo aéreo fosse atingido. Portanto, o inimigo provavelmente sabia a rota e a hora da partida de nosso grupo aéreo.”

    Também houve consternação entre os blogueiros russos de que um helicóptero Mi-8 abatido tinha equipamento avançado de interferência.

    A fumaça sobe depois que um avião de guerra SU-34 caiu em Bryansk, na Rússia, em 13 de maio.
    A fumaça sobe depois que um avião de guerra SU-34 caiu em Bryansk, na Rússia, em 13 de maio. / kommersant/Telegram

    Uma conta russa do Telegram disse que era “totalmente idiota” enviar um helicóptero tão perto das defesas ucranianas, dizendo que “você tinha que estar completamente desligado da realidade” para enviar os Mi-8s especialmente equipados para tal zona.

    Analistas militares avaliam que a Ucrânia pode ter empurrado suas defesas aéreas para a fronteira em regiões como Chernihiv para combater o crescente uso russo de bombas que podem ser lançadas à distância, quase agindo como um míssil.

    Ihnat disse no mês passado que os militares russos estavam convertendo bombas aéreas altamente explosivas FAB-500 em mísseis de cruzeiro. Eles estão usando essas bombas “de uma distância inacessível para a defesa aérea ucraniana”, disse ele.

    Mykola Oleshchuk, comandante da Força Aérea Ucraniana, também sugeriu que a natureza da ameaça mudou.

    “Os aviões dos russos não entram na zona de dano de nossas defesas aéreas, atacando remotamente na linha de frente e nas cidades próximas à linha de frente”, disse ele no Telegram em abril.

    Os eventos de sábado em Bryansk sugerem que essa zona pode ter sido expandida para o território russo.

    Também sugere – como várias fontes russas não oficiais apontaram – que a Ucrânia, neste caso, possuía informações detalhadas sobre a planejada missão russa. Isso pode ser tão preocupante na Rússia quanto a perda de quatro aeronaves sobre o território russo.

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original