Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saiba quem são os ministros e ministras de Javier Milei

    Presidente eleito da Argentina pretende reduzir o número de ministérios de 18 para 8

    Javier Milei, candidato à Presidência da Argentina.
    Javier Milei, candidato à Presidência da Argentina. Tomas Cuesta/Getty Images

    Manuela Castroda CNN

    Javier Milei, presidente eleito da Argentina, pretende reduzir o número de ministérios de 18 para 8 e integrar as secretarias de Desenvolvimento Social, Trabalho e Educação ao Ministério do Capital Humano, segundo a plataforma eleitoral da Freedom Advances.

    Até a sexta-feira (8), acreditava-se que a pasta da Saúde seria rebaixada a secretaria e que ficaria sob o guarda-chuva do Ministério do Capital Humano, segundo fontes oficiais. No entanto, o partido Libertad Avanza confirmou à CNN que a Saúde continuará sendo um ministério.

    Veja abaixo quem são os ministros e secretários confirmados de Milei.

    Ministérios:

    • Ministério da Defesa: Luis Petri
    • Ministério do Capital Humano: Sandra Pettovello
    • Ministério da Economia: Luis Caputo
    • Ministério da Infraestrutura: Guillermo Ferraro
    • Ministério do Interior: Guillermo Francos
    • Ministério da Justiça: Mariano Cúneo Libarona
    • Ministério das Relações Exteriores: Diana Mondino
    • Ministério da Segurança: Patricia Bullrich
    • Ministério da Saúde: Mario Russo

    Saiba quem são os ministros e ministras de Milei:

    “A chefe”, Karina Milei

    Ela é irmã de Javier Milei e sua pessoa de maior confiança. Embora ainda não tenha sido anunciado qual será o seu papel específico, há meses o economista disse que ela poderia ser a primeira-dama do seu governo. Ele também afirmou que ele era o divulgador, e ela, arquiteta nas sombras.

    Chefe de Gabinete

    Nicolas Posse

    Atualmente, Posse é Diretor de Projetos da Aeropuertos Argentina 2000, empresa que opera 35 aeroportos no país e onde Milei trabalhou como economista.

    Ministério do Capital Humano

    Sandra Pettovello

    Pettovello se defin como especialista em questões familiares e sociais e foi vice-presidente do partido de direita Ucedé, que nos anos 1990 se alinhou com a Presidência de Carlos Menem.

    É formada em Jornalismo e em Ciências da Família pela Universidad Austral. Além do Ucedé, participou politicamente do Pro, mas não tem experiência em gestão pública.

    Ministério da Economia

    Luís Caputo

    Luis Caputo é especialista financeiro e fez parte da delegação que acompanhou o presidente eleito aos Estados Unidos.

    Também atuou como Ministro da Fazenda e presidiu o Banco Central da Argentina em diversos momentos durante a presidência de Mauricio Macri (2015-2019).

    Ministério da Segurança

    Patrícia Bullrich

    Bullrich foi candidata a presidente no primeiro turno das eleições presidenciais de 2023. Ela já esteve à frente do Ministério da Segurança, durante a presidência de Mauricio Macri.

    Durante a primeira parte da campanha, Bullrich teve conflitos difíceis com Milei. No entanto, após as eleições gerais, ele apoiou o economista publicamente e disse que “se perdoaram”.

    Ministerio de Defesa

    Luis Petri

    Petri foi candidato a vice-presidente na chapa de Bullrich, que, após ficar em terceiro lugar no primeiro turno, apoiou a candidatura de Milei. É líder da União Cívica Radical da província de Mendoza.

    Foi deputado nacional entre 2013 e 2021 e presidiu a Comissão de Segurança Interna na Câmara.

    O comunicado do gabinete de Milei destaca que, com a indicação de Petri, “a chapa completa do Juntos pela Mudança foi integrada” ao governo de Milei.

    Ministério de Relações Exteriores

    Diana Mondino

    É economista e diretora de Assuntos Institucionais da Universidade do Centro de Estudos Macroeconômicos da Argentina (Ucema).

    Segundo sua biografia, “tem experiência como diretora em empresas listadas na Argentina e na Bolsa de Nova York como Pampa Energía, Banco Supervielle e Loma Negra”.

    Anteriormente, foi diretora-gerente da Standards & Poors e líder para a América Latina da empresa de classificação de risco.

    Ministério da Justiça

    Mariano Cúneo Libarona

    É advogado especializado em direito penal e professor de pós-graduação na Universidade de Palermo. Faz parte do Estudio Cúneo Libarona junto com seus irmãos Rafael, Matías e Cristián.

    Assim como Milei, ele se define como um defensor de ideias libertárias e tem experiência como palestrante de televisão e assessor de programas como “Policía Bonaerense” (2003) e “Código Penal” (2004).

    Ministério do Interior

    Guillermo Francos

    É advogado e ex-deputado nacional. Atualmente, atua como diretor da Corporación América, presidida pelo bilionário Eduardo Eurnekian, que também é dono da Aeropuertos Argentina 2000.

    Ele tem uma longa história no campo político. Em meados da década de 1990, fundou a Ação pelo Partido República (AR) juntamente com o ex-ministro da Economia Domingo Cavallo e foi eleito deputado nacional.

    Além disso, ocupou diversos cargos durante o governo de Carlos Saúl Menem e, posteriormente, no governo da província de Buenos Aires durante a administração de Daniel Scioli.

    Quando foi convocado para acompanhar Milei, era diretor-executivo para Argentina e Haiti do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

    Ministério da Infraestrutura

    Guillermo Ferraro

    Até abril deste ano, atuou como diretor da KPMG Argentina. Foi funcionário do Ministério da Indústria durante a gestão presidencial de Eduardo Duhalde, entre 2002 e 2003.

    Anteriormente, entre 1988 e 1991, foi subsecretário de Informação e Telecomunicações da província de Buenos Aires, segundo informações da agência estatal Télam.

    Ministério da Saúde

    Mario Russo

    O doutor Mario Russo será o chefe do Ministério da Saúde. Segundo a agência de notícias estatal Télam, Russo é cardiologista e já trabalhou nos municípios de San Miguel e Morón.

    A mesma fonte informa que o médico trabalhou em diversos estabelecimentos de saúde, como o Hospital Italiano, a clínica Fleni e o Hospital Polo Sanitario Malvinas Argentinas.

    Secretarias confirmadas:

    • Secretaria de Educação: Carlos Horacio Torrendell
    • Secretaria de Comunicação: Belén Stettler
    • Secretaria de Energia: Eduardo Rodríguez Chirillo
    • Secretaria do Trabalho: Gustavo Morón

    Faltam definições para as secretarias de Agricultura, Cultura e Transporte. São cotados para essas vagas Fernando Vilella, Leo Cifelli e Franco Mogetta, respectivamente.

    Saiba quem são os secretários de Javier Milei:

    Secretário de Energia

    Eduardo Rodríguez Chirillo

    É advogado e doutor pela Universidade de Navarra, especialista em energia, com vasta experiência em consultoria, segundo o seu perfil no LinkedIn.

    Atuou na Secretaria de Energia da Argentina sob a presidência de Carlos Menem, durante o período de políticas de privatização de empresas de energia.

    É sócio-fundador da ERC Consultores, consultoria energética com sede no Uruguai que presta serviços para Argentina, México e Espanha.

    Secretário de Agricultura

    Fernando Vilella

    É agrônomo e, até o momento de sua nomeação, foi diretor da Faculdade de Agronomia da Universidade de Buenos Aires.

    Foi subsecretário de Assuntos Agrários da Província de Buenos Aires durante a gestão de Daniel Scioli, entre 2007 e 2008.

    Secretário de Transportes

    Franco Mogetta

    É advogado e atualmente é Secretário de Transportes da província de Córdoba, no governo de Juan Schiaretti.

    Secretaria do Trabalho

    Gustavo Morón

    É economista e ocupou diversos cargos na gestão pública. O mais recente foi o de superintendente de Riscos Ocupacionais durante o governo Macri.

    Saiba quem são os cotados a secretarias

    Secretaria de Cultura

    Leonardo Cifelli

    É produtor e gestor cultural. Foi Chefe de Gabinete do Ministério da Cultura da Cidade de Buenos Aires entre 2016 e 2017.

    Outras nomeações:

    • Presidente da Câmara dos Deputados: Martin Menem
    • Banco Central: Santiago Bausili
    • Tesouro da Nação: Rodolfo Barrat
    • Porta-voz presidencial: Manuel Adorni
    • Administração Nacional da Segurança Social: Osvaldo Giordano
    • Indec: Marco Lavagna
    • Banco Nación: Daniel Tillard e Darío Wasserman
    • Instituto Central Nacional de Ablação Única e Coordenação de Implantes (INCUCAI): Carlos Soratti
    • Instituto Nacional de Serviços Sociais para Aposentados e Pensionistas (PAMI): Esteban Leguizamo
    • Administração Geral das Receitas Públicas (AFIP): Florencia Misrahi

    Falta ainda a indicação para o Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet) — o cotado para este órgão é Daniel Salamone.

    Saiba quem são outros nomeados por Milei:

    Banco Central

    Santiago Bausilli

    O gabinete do presidente eleito anunciou no dia 6 de dezembro, por meio do X, antigo Twitter, que Santiago Bausilli será presidente do Banco Central da República Argentina (BCRA).

    Na mesma mensagem anunciaram que Daniel Tillard e Darío Wasserman serão presidente e vice-presidente, respectivamente, do Banco Nación Argentina (BNA).

    Presidente da Câmara dos Deputados

    Martin Menem

    Menem é advogado e empresário. Embora tenha um sobrenome com longa história na política argentina, chegou a esta área há apenas dois anos. É sobrinho do ex-presidente Carlos Saúl Menem e filho do ex-senador Eduardo Menem.

    É legislador provincial desde 2021 por La Libertad Avanza e foi candidato a governador da província de La Rioja nas eleições deste ano, terminando em terceiro. Após a derrota, ingressou na chapa partidária e foi eleito deputado nacional.

    A eleição do presidente da Câmara dos Deputados corresponde aos membros deste órgão legislativo, mas Milei anunciou que o seu partido irá propor o nome de Menem para o cargo.

    Terceiro na linha de sucessão presidencial, o presidente da Câmara dos Deputados pertence tradicionalmente ao partido do presidente da nação.

    Administração Nacional da Segurança Social (Anses)

    Osvaldo Giordiano

    Inicialmente, se especulava que a atual representante nacional da província de Buenos Aires, Carolina Píparo, assumiria a Anses.

    Entretanto, a assessoria de imprensa da Milei informou que quem assumirá o comando do órgão será Osvaldo Giordiano, economista e atual Ministro da Fazenda de Córdoba.

    Porta-voz presidencial

    Manuel Adorni

    É jornalista, consultor econômico e professor universitário, segundo sua biografia no X, antigo Twitter.

    Colabora em diversos meios de comunicação, como Infobae, canal de televisão A24 e Rádio Rivadavia.

    Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet)

    Daniel Salamone

    Daniel Salamone, veterinário e pesquisador principal do Conicet, especialista em clonagem é cotado para assumir o órgão.

    Seus focos de pesquisa são micromanipulação de embriões e edição de genes em bovinos, equinos, ovinos, caprinos, suínos e gatos.

    Foi também diretor do Departamento de Produção Animal da Faculdade de Agronomia da Universidade de Buenos Aires e presidente da Sociedade Internacional de Tecnologia de Embriões.

    Banco Nación

    Daniel Tillard e Dario Wasserman

    O Gabinete do presidente eleito da Argentina, Javier Milei, anunciou esta quarta-feira, através do X, antigo Twitter, que Daniel Tillard e Darío Wasserman serão presidente e vice-presidente, respetivamente, do Banco Nación Argentina (BNA).

    Instituto Central Nacional de Ablação Única e Coordenação de Implantes (INCUCAI)

    Carlos Sorati

    O atual presidente do Instituto Central Nacional de Ablação Única e Coordenação de Implantes (INCUCAI), Carlos Soratti, continuará à frente da entidade durante a nova gestão governamental.

    Instituto Nacional de Serviços Sociais para Aposentados e Pensionistas (PAMI)

    Esteban Leguizamo

    O diretor executivo do Instituto Nacional de Serviços Sociais para Aposentados e Pensionistas (PAMI) será Esteban Leguizamo.

    Administração Geral das Receitas Públicas (AFIP)

    Florencia Misrahi

    Na sexta-feira (8), a Presidência Eleita confirmou que a chefe da AFIP será Florencia Misrahi. Segundo a Agência Télam, Misrahi é advogado especializado em direito tributário com experiência no setor privado.

    *com informações de Ignácio Grimaldi

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original