Salvini ridiculariza Richard Gere após ator se tornar testemunha em julgamento

Ex-ministro do Interior da Itália enfrenta julgamento por bloquear entrada de imigrantes no país; Ator de Hollywood vira testemunha

Líder da Liga, Matteo Salvini, em Roma
Líder da Liga, Matteo Salvini, em Roma REUTERS/Yara Nardi

Wladimir Pantaleoneda Reuters

Ouvir notícia

Matteo Salvini, líder do partido de direita Liga Norte, ironizou o julgamento que enfrenta por se recusar a permitir que um navio de imigrantes atracasse no país em 2019 após o ator Richard Gere ser admitido como testemunha.

Salvini, que na época era ministro do Interior da Itália, compareceu no sábado à segunda audiência do julgamento na capital siciliana, Palermo, onde o tribunal aprovou uma lista de testemunhas.

Entre as testemunhas estão o ex-primeiro-ministro da Itália Giuseppe Conte, outros políticos italianos e o ator de Hollywood Richard Gere, que estava na Itália na época e se juntou à ONG espanhola Proactiva Open Arms – que administrava o navio de resgate – para entregar comida às pessoas a bordo.

“Agora você me diz o quão sério é um julgamento em que Richard Gere vem de Hollywood para testemunhar quão ruim eu sou”, disse Salvini.

O Proactiva Open Arms disse ao tribunal que Gere poderia dar um relato direto das condições a bordo do navio, que ficou encalhado na ilha italiana de Lampedusa por 19 dias antes que os promotores ordenassem a evacuação das pessoas a bordo.

Não está claro se Gere comparecerá pessoalmente para depor no julgamento.

Salvini, que construiu grande parte de sua fortuna política em uma campanha contra a imigração, disse que simplesmente cumpriu seu dever como ministro.

“Defender as fronteiras, segurança, honra e dignidade de um país não é apenas um dever de um ministro, mas um dever de todos”, disse ele. “Ser levado a julgamento por apenas cumprir meu dever é surreal”.

“Um barco espanhol que se recusa a ir para a Espanha comete um abuso”, acrescentou. “Se a Espanha dá sua bandeira a barcos que não consegue controlar, então há um problema”.

Salvini pode pegar até 15 anos de prisão se for considerado culpado ao final de um longo processo judicial de três fases.

Uma condenação definitiva poderia impedi-lo de um futuro cargo governamental.

O tribunal marcou uma nova audiência para o dia 17 de dezembro.

Mais Recentes da CNN