Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Segundo turno na Argentina deve ser tenso e acirrado, avalia especialista

    À CNN Rádio, Rodrigo Reis acredita que tanto Sergio Massa quanto Javier Milei devem readaptar estratégias para o pleito de 19 de novembro

    Sergio Massa e Javier Milei durante debate
    Sergio Massa e Javier Milei durante debate Tomas Cuesta/Pool via Reuters (01.out.23)

    Amanda Garciada CNN

    O segundo turno das eleições presidenciais na Argentina deve ser “tenso e possivelmente muito concorrido”.

    Esta é a avaliação do internacionalista e fundador do Instituto Global Attitude Rodrigo Reis.

    À CNN Rádio, ele chamou a atenção para o “resultado surpreendente” que teve o candidato governista Sergio Massa na liderança contra o ultradireitista Javier Milei, que era o favorito.

    “As estratégias deverão ser readaptadas, e o segundo turno lembrará a eleição que tivemos no passado aqui no Brasil, com votação muito próxima”, completou.

    Para Rodrigo, Massa deverá ter “ganho de oxigênio inesperado” com a vantagem conseguida, mas deverá “rearticular apoios e base do partido”, a fim de “ganhar força para uma possível vitória.”

    Do outro lado, o especialista acredita que Milei precisará tem autocrítica: “Ele e sua base acreditavam que poderiam levar no primeiro turno e houve banho de água fria nesse sentido.”

    Por isso, Milei e a equipe dele “vão discutir nova estratégia.”

    Veja mais: Massa e Milei disputarão o segundo turno da eleição presidencial na Argentina

    Um ponto importante, segundo Rodrigo Reis, será o apoio da terceira colocada no pleito, Patricia Bullrich.

    “Ela é antiperonista e, portanto, penderia para Javier Milei, mas isso ainda não foi definido oficialmente e dependerá de articulação”, afirmou.

    O segundo turno das eleições na Argentina acontecerá em 19 de novembro.

    *Com produção de Isabel Campos