Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Supervisor de projetos de mísseis de Taiwan é encontrado morto, diz agência estatal

    Ou Yang Li-hsing era vice-chefe do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Chung-Shan, órgão que trabalha para dobrar a capacidade de produção de projéteis da ilha

    Comando Oriental da China dispara mísseis em direção às aguás próximas a Taiwan durante exercícios militares na quinta-feira (4)
    Comando Oriental da China dispara mísseis em direção às aguás próximas a Taiwan durante exercícios militares na quinta-feira (4) Comando Oriental da China/via Reuters

    Yimou Leeda Reuters

    Ouvir notícia

    O vice-chefe da unidade de pesquisa e desenvolvimento do Ministério da Defesa de Taiwan foi encontrado morto na manhã deste sábado (6) em um quarto de hotel no sul da ilha, segundo a Agência Central de Notícias oficial.

    De acordo com a Agência, as autoridades informaram que Ou Yang Li-hsing, vice-chefe do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Chung-Shan, de propriedade militar, morreu vítima de um ataque cardíaco. Sua família disse que ele tinha um histórico de doença cardíaca e tinha um stent cardíaco

    Ou Yang estava em uma viagem de negócios ao condado de Pingtung, no sul, informou a CNA, acrescentando que ele assumiu o cargo no início deste ano para supervisionar vários projetos de produção de mísseis.

    O órgão de propriedade militar está trabalhando para mais que dobrar sua capacidade anual de produção de mísseis para cerca de 500 este ano, à medida que a ilha aumenta seu poder de combate em meio ao que vê como a crescente ameaça militar da China.

    Neste sábado, o Ministério da Defesa de Taiwan disse que sinalizadores foram disparados para alertar sete drones que sobrevoavam as ilhas Kinmen e aeronaves não identificadas sobrevoando as ilhas Matsu.

    A pasta informou que as tropas estão em alerta máximo em ambas as áreas, que ficam ao largo da costa da China continental.

    A medida acontece depois que Pequim lançou exercícios militares de larga escala nesta semana, incluindo o disparo de mísseis, em resposta a uma visita a Taiwan da presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi.

    Mais Recentes da CNN