Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Taiwan dispara sinalizadores para alertar drones que sobrevoam ilhas periféricas

    China afirmou ter lançado mísseis sobre a ilha nesta sexta-feira (5)

    Bandeira de Taiwan em praça de Taipé
    Bandeira de Taiwan em praça de Taipé REUTERS/Ann Wang

    Reuters*

    Ouvir notícia

    O Ministério da Defesa de Taiwan declarou, no sábado (6), em horário local, que disparou sinalizadores na noite de sexta-feira (5), para alertar sete drones que sobrevoavam as ilhas Kinmen.

    E ainda para avisar aeronaves não identificadas sobrevoando as ilhas Matsu.

    O órgão informou que as tropas estão em alerta máximo em ambas as áreas, que ficam ao largo da costa da China continental.

    A medida acontece depois que Pequim lançou exercícios militares de larga escala nesta semana, com o disparo de mísseis, em resposta a uma visita a Taiwan da presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi.

    Pelosi se encontrou com o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, na manhã desta sexta-feira, com a atenção voltada para o Estreito de Taiwan.

    A China já havia disparado mísseis nas águas ao redor de Taiwan – uma ilha democrática de 24 milhões de habitantes que o Partido Comunista Chinês considera parte de seu território – principalmente durante a Crise do Estreito de Taiwan na década de 1990.

    Mas mísseis sobrevoando a ilha marcaram uma escalada significativa, com autoridades dos EUA alertando que pode haver mais por vir.

    “Antecipamos que a China poderia tomar medidas como essa – na verdade, eu as descrevi com bastante detalhes no outro dia”, disse John Kirby, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, a repórteres na Casa Branca na quinta-feira. . “Também esperamos que essas ações continuem nos próximos dias”.

    Um porta-aviões dos EUA permanecerá na área ao redor de Taiwan por mais alguns dias para “monitorar a situação”, acrescentou Kirby.

    (*Com informações da CNN)

    Mais Recentes da CNN