Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Supostos ETs exibidos no México: em caso antigo, ‘alien do Atacama’ frustrou ufólogos

    Em 2003, esqueleto encontrado no Chile foi tido como possível forma de vida extraterrestre; 15 anos depois, ficou provado que eram restos humanos

    Da CNN*

    São Paulo

    Os supostos corpos extraterrestres apresentados na Câmara dos Deputados do México nesta semana atraíram a atenção do público. Até o momento, porém, não há estudos oficiais que comprovem que os cadáveres sejam não-humanos ou se trata-se de mais uma frustração para os ufólogos, assim como no caso do “alien do Atacama”.

    Em 2003, foi encontrado na região do Atacama, no Chile, um esqueleto mumificado com diversas anomalias que intrigaram pesquisadores. O cadáver possuía 15 centímetros de altura, crânio longo e angular, as órbitas oculares inclinadas e menos costelas do que o normal (10 pares em vez dos 12 normais).

    À esquerda, suposto corpo extraterrestre apresentado no México; à direita, “alien do Atacama” / Arte CNN/Câmara de Deputados do México/Universidade da Califórnia, São Francisco

    Apelidado de “Ata”, o achado foi exibido em diversos programas de televisão, envolto na especulação de se tratar de uma forma de vida extraterrestre.

    Passados 15 anos da descoberta, pesquisadores conseguiram comprovar que o suposto esqueleto alienígena era na verdade humano, embora com múltiplas mutações associadas a doenças ósseas.

    A pesquisa revelou uma série de mutações em sete genes do cadáver. Como consequência, surgiram deformidades ósseas e musculoesqueléticas, como escoliose e displasia esquelética, conhecida como nanismo.

    Para chegar a este resultado, os cientistas utilizaram análise genômica, em um estudo que durou cinco anos.

    “O que este caso me ensinou foi que às vezes pode haver mais de uma grande diferença no DNA envolvida na explicação de um paciente particularmente difícil de explicar. Não deveríamos interromper uma busca quando encontramos a primeira mutação relevante; na verdade, pode haver muitos outros também envolvidos”, disse à CNN, na época, um autor sênior do estudo, Atul Butte.

    Supostos ETs exibidos no México

    Na terça-feira (12), dois cadáveres de supostos seres extraterrestres foram exibidos na Câmara dos Deputados do México, durante debate em uma Assembleia Pública para Regulação de Fenômenos Aéreos Não Identificados.

    Segundo informações dadas pelo ufólogo e jornalista Jaime Maussan, que fez a apresentação, os corpos teriam sido encontrados no Peru, na região das Linhas de Nazca, em 2015. De acordo com o jornalista, foram encontrados cerca de 20 cadáveres de aproximadamente 60 centímetros.

    Destes, pelo menos três possuíam ovos em seu interior — que seriam de supostas gestações anteriores à morte.

    “São seres não-humanos, que não são parte de nossa evolução terrestre e que, depois de desaparecer, não possuem uma evolução posterior”, disse Maussan.

    De acordo com ele, os restos foram alvo de estudo da UNAM (Universidade Nacional Autônoma do México), que, por meio da análise do carbono-14, teria identificado que os restos possuem algo em torno de mil anos de idade.

    Até o momento, não há estudos mais avançados sobre os corpos e nenhuma conclusão oficial.

    *Publicado por Renata Souza, da CNN. Com informações de Ashley Strickland, da CNN

    Veja também: OVNIs: veja imagens de aparição nos EUA