Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Suspeito de tiroteio em massa nos EUA é encontrado morto, dizem autoridades

    Pelo menos 18 pessoas foram vítimas do episódio que aconteceu na última quarta-feira (25), em Lewiston, no Maine

    Holly YanJohn MillerAya Elamroussida CNN

    Robert Card, suspeito pelo tiroteio em massa em Lewiston, no Maine, nos Estados Unidos, foi encontrado morto, segundo autoridades.

    Card foi encontrado numa floresta perto de Lisbon, que fica a cerca de 13 quilômetros de Lewiston.

    A morte acontece após dois dias de busca das autoridades, que levou a ordens para que pessoas permanecessem em locais seguros e ao fechamento de escolas e empresas.

    Pelo menos 18 pessoas morreram no episódio na última quarta-feira (25). Os tiroteios aconteceram em um restaurante e em uma pista de boliche.

    O caso é o tiroteio em massa mais mortífero nos EUA desde o massacre da escola de Uvalde, em maio do ano passado. Isso se soma a um histórico sombrio de 565 acidentes desse tipo, em que quatro ou mais pessoas foram baleadas, excluindo o atirador, em todo o país neste ano, de acordo com o Arquivo de Violência Armada.

    O caso

    O horror começou no início da noite de quarta-feira em Lewiston, após Card abrir fogo contra pessoas em uma pista de boliche e em um restaurante. Além das 18 pessoas mortas, outras 13 ficaram feridas, disse a governadora Janet Mills na quinta-feira (26).

    A polícia chegou aos locais poucos minutos depois.

    O tiroteio e a posterior perseguição, fizeram as autoridades darem ordens para pessoas se abrigarem em locais seguros em Androscoggin e nos condados do norte de Sagadahoc, que abrangem Lewiston e as comunidades vizinhas de Auburn e Lisbon. As medidas foram suspensas nesta sexta-feira.

    Na quinta-feira, os investigadores executaram um mandado de busca na casa de Card, procurando computadores, anotações, armas e qualquer evidência que pudesse indicar um plano para o tiroteio, disseram fontes policiais à CNN.

    O carro do suspeito foi encontrado abandonado a cerca de 13 quilômetros de Lewiston, em Lisbon.

    Card era um instrutor certificado de armas de fogo e membro da Reserva do Exército dos EUA, disseram autoridades policiais no Maine à CNN.

    O armamento

    Os investigadores que o armamento utilizado por Card para realizar o massacre foi comprado legalmente poucos dias antes dele ser hospitalizado e submetido a uma avaliação psiquiátrica, de acordo com várias fontes policiais.

    Em meados de julho, a Polícia do Estado de Nova York foi chamada a Camp Smith, em Cortlandt, a base militar onde Card serviu, porque ele estava agindo “de forma agressiva e estava possivelmente embriagado”, segundo uma fonte familiarizada com o assunto.

    Três fontes policiais confirmam que a Polícia de NY levou Card para um hospital próximo, onde ele foi tratado por suspeita de intoxicação e teve alta no dia seguinte.

    Quando questionado sobre informações sobre o encontro, um porta-voz da corporação disse à CNN: “Esta é uma investigação ativa e a Polícia do Estado de Nova York não comenta investigações em curso”.

    Um jurista federal disse à CNN que o Exército deu a Card uma “referência de comando” para procurar tratamento depois que ele disse aos militares do batalhão de Camp Smith que estava “ouvindo vozes” e tinha pensamentos sobre “ferir outros soldados”.

    Um porta-voz da Guarda Nacional confirmou à CNN que Card foi transportado para o Hospital Comunitário do Exército Keller, na Academia Militar dos Estados Unidos, para “avaliação médica”, depois que oficiais da Reserva do Exército p denunciaram por “comportamento irregular”.

    Os encontros de Card com a Polícia de Nova York e seus superiores da Guarda Nacional ocorreram apenas 10 dias após ele ter comprado o fuzil em uma loja de armas do Maine, de acordo com fontes policiais.

    A arma era um Ruger SFAR com câmara para munição .308 de alta potência, acrescentaram as fontes.

    A munição .308 é preferida por atiradores militares que disparam a longas distâncias e caçadores. É maior e mais poderosa do que a munição normal transportada nos rifles dos soldados e das equipes da SWAT.

    Fontes dizem que a arma encontrada dentro do Subaru Outback branco 2013 de Card parece ser a mesma usada pelo atirador na pista de boliche e no restaurante, embora não exista confirmação oficial.

    A arma será analisada pelo FBI em busca de impressões digitais e DNA e, em seguida, passará por testes de laboratório para determinar se as munições e cartuchos encontrados no local são dela.

    Na mesma compra de julho, junto com o rifle, fontes dizem que Card também comprou uma pistola semiautomática Beretta 92-F 9mm, que é usada por militares dos EUA.