Talibã reivindica vitória no Vale do Panjshir; forças de resistência contestam

Porta-voz do grupo islâmico diz que região foi 'completamente conquistada' após duas semanas de combates; membros da Frente de Resistência Nacional dizem controlar pontos estratégicos

Nic RobertsonNilly KohzadTim Listerda CNN

Ouvir notícia

O Talibã reivindicou vitória na Província de Panjshir, no Afeganistão, nesta segunda-feira (6). Um porta-voz do grupo afirmou que a região foi “completamente conquistada” após duas semanas de combates com um grupo de resistência.

Panjshir foi a última entre as 34 províncias do Afeganistão a resistir ao controle do grupo islâmico. Se a reivindicação de vitória confirmada, isso significaria que o Talibã agora controla todas as províncias afegãs.

No entanto, a Frente de Resistência Nacional no Afeganistão (NRF, em inglês), um grupo anti-Talibã que tem lutado contra a ofensiva dos militantes no Vale Panjshir, negou a derrota.

“A resistência ainda está em todo o vale”, afirmou o porta-voz Ali Nazary à CNN.

Fotos e vídeos compartilhados nas redes sociais mostraram a bandeira branca do Talibã hasteada entre prédios supostamente no centro de Panjshir. A CNN não pode verificar as imagens de forma independente.

“O último ninho do inimigo, a província de Panjshir, foi totalmente conquistado… Asseguramos que o ilustre povo de Panjshir não sofrerá nenhum tratamento discriminatório. Todos são nossos irmãos e trabalharemos por um país e um objetivo comum. Com os esforços recentes e esta vitória, nosso país está completamente fora do vórtice da guerra”, disse o porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, em um tuíte

Embora não negue que o centro de Panjshir tenha caído nas mãos do grupo islâmico, a NRF disse que outras áreas de Panjshir permanecem sob seu controle.

“A maior parte do distrito de Bazarak e todos os vales laterais são controlados pela NRF”, disse Nazary.

“A alegação do Talibã de que ocupou Panjshir é falsa. As forças da NRF estão presentes em todas as posições estratégicas em todo o vale para continuar a luta. Asseguramos ao povo do Afeganistão que a luta contra o Talibã e seus parceiros continuará até que a Justiça e a liberdade prevaleçam”, disse a NRF.

Reveja como foi a saída do Afeganistão das tropas dos EUA e seus aliados:

A alegação de vitória do grupo islâmico ocorre após um fim de semana de intensos combates no Vale Panjshir, com relatos de muitas vítimas.

O líder da NRF, Ahmad Massoud, disse em uma publicação no Facebook, no domingo (5), que apoia os clérigos da capital, Cabul, que pediram o fim dos combates e que estava pronto para conversar assim que o Talibã retirasse as tropas de Panjshir e do distrito vizinho de Andarab.

Antes, o porta-voz do Talibã, Belal Kareemi, disse à CNN que os combatentes do grupo haviam tomado todos os distritos da província de Panjshir, exceto a capital dos distritos de Bazarak e Rokha, que permanecem sob controle da NRF. Mas os combatentes da resistência pareciam refutar as afirmações do Talibã.

Panjshir é uma fatia estratégica de terreno montanhoso rico em recursos minerais preciosos a cerca de 144 quilômetros ao norte de Cabul. É a única região entre as 34 províncias do país a permanecer fora do controle do Talibã.

Por duas semanas, a NRF, um grupo multiétnico que inclui ex-membros da força de segurança afegã e supostamente conta com milhares de combatentes, continuou a luta contra o Talibã após a tomada quase completa do Afeganistão pelo grupo islâmico.

O líder da NRF, Massoud, disse que o grupo concordou com certas medidas “para facilitar os requisitos de paz e segurança nacional no país” e “espera que o Talibã responda ao pedido dos clérigos e tome medidas práticas”.

“A Frente de Resistência Nacional está pronta para encerrar imediatamente a guerra a fim de alcançar uma paz duradoura, se o Talibã encerrar seus ataques e operações militares em Panjshir e Andarab”, disse Massoud.

“A Frente de Resistência Nacional apoia totalmente o apelo dos estudiosos religiosos para suspender as penalidades impostas a Panjshir e espera que o grupo Talibã leve a sério esta demanda islâmica e humanitária e a implemente”, acrescentou.

“A Frente de Resistência Nacional propõe que o Talibã pare suas operações militares em Panjshir, Andarab, Parwan e Kapisa e retire suas forças de Panjshir e Andarab. Em troca, a Frente de Resistência Nacional direcionará suas forças para abster-se de qualquer ação militar”, disse Massoud. Parwan e Kapisa são províncias vizinhas a Panjshir.

Não houve resposta oficial do Talibã às propostas de Massoud. Após os comentários, a NRF disse que seus porta-vozes Fahim Dashty e o general Abdul Wudod Zara foram mortos.

“Lamentavelmente, a Resistência Nacional do Afeganistão perdeu dois companheiros na resistência sagrada contra a opressão e agressão hoje”, tuitou o grupo. “Que sua memória seja eterna!”

No domingo (5), o porta-voz do Talibã Kareemi afirmou que o inimigo havia sofrido “pesadas baixas”, incluindo entre seus comandantes, e que o Talibã espera ser capaz de “liberar Panjshir o mais rápido possível”.

Antes de sua morte, o porta-voz da NRF Dashti parecia refutar as afirmações do Talibã, tuitando que o distrito de Paryan estava “completamente livre” do Talibã.

“Pelo menos 1.000 terroristas foram presos devido. Todos os agressores foram mortos, rendidos ou capturados por moradores locais com a ajuda de combatentes da resistência enquanto fugiam e se retiravam. Muitos desses prisioneiros são estrangeiros e a maioria deles são paquistaneses‌ “, disse Dashti.

A CNN não foi capaz de verificar de forma independente os números de vítimas nas últimas rodadas de confrontos.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN