Tempestade tropical Ana inunda casas e mata pelo menos 88 pessoas no sul da África

Deslizamentos de terra, enchentes e desabamentos foram registrados em Moçambique, Madagascar e Malawi

Crianças africanas em meio aos estragos causados pela tempestade tropical Ana
Crianças africanas em meio aos estragos causados pela tempestade tropical Ana Foto: Reuters

Miguel Gutierrezda Reuters

Ouvir notícia

A tempestade tropical Ana inundou casas e destruiu uma ponte na cidade moçambicana de Tete na quinta-feira (27) depois de matar pelo menos 20 pessoas desde que atingiu Moçambique na última segunda (24).

“Quatro crianças e um homem do exército morreram. Então, são cinco pessoas no total que sabemos, mas com certeza mais morreram e desta vez ninguém nos disse que a água estava chegando. Cada vizinho só conseguiu correr para proteger a si mesmo”, disse Marta Tivane, residente em Tete, à agência noticiosa LUSA.

A tempestade Ana passou por Madagascar em 22 de janeiro, somando-se aos dias de chuvas já intensas. O país declarou estado de calamidade na quinta-feira à noite, relatando um aumento no número de mortos para 48, com pessoas mortas por deslizamentos de terra, desabamento de prédios ou levadas pelas águas.

Depois de passar por Moçambique, a tempestade se deslocou para o interior do Malawi, onde provou falta de energia. O número de mortos no Malawi subiu para 20 nesta quinta-feira.

A tempestade matou pelo menos 88 pessoas no sul e leste da África, com operações de resgate ainda em andamento, já que outra tempestade ameaçava um clima mais severo.

De acordo com as Nações Unidas, nas três nações africanas a tempestade Ana afetou centenas de milhares de pessoas e levou a inundações e destruição generalizada.

A região tem sido repetidamente atingida por fortes tempestades e ciclones nos últimos anos, destruindo casas, infraestrutura, plantações e deslocando um grande número de pessoas.

Em alguns casos, comunidades que ainda estão se recuperando são atingidas novamente, agravando o impacto. Especialistas dizem que as tempestades estão se tornando mais fortes e frequentes à medida que as águas esquentam devido às mudanças climáticas, com o aumento do nível do mar também tornando as áreas costeiras vulneráveis.

Outra tempestade, batizada de Batsirai, está agora em direção à costa leste da África.

A Meteo France disse que a evolução da intensidade e trajetória da Batsirai permanece incerta. O Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique alertou que Batsirai ainda tem potencial para evoluir para uma tempestade tropical severa.

Mais Recentes da CNN