Tiroteio em Beirute deixa pelo menos cinco mortos e mais de 30 feridos

No momento dos disparos, manifestantes aliados do Hezbollah protestavam contra juiz designado para investigar a explosão no porto da capital em 2020

Tamara Qiblawida CNN

Ouvir notícia

Pelo menos cinco pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas durante um tiroteio em uma manifestação em Beirute, no Líbano, segundo a Cruz Vermelha Libanesa. A manifestação pedia a remoção de um juiz que lidera a investigação sobre explosão mortal no porto da capital, que aconteceu em agosto de 2020.

Um médico do pronto-socorro do hospital al-Sahel de Beirute, que não quis ser identificado, disse à CNN que o hospital recebeu ao menos nove feridos desde o início do ataque.

Centenas de apoiadores do Hezbollah, que é apoiado pelo Irã, e seu principal aliado xiita, Amal, estavam marchando em direção ao Palácio da Justiça da capital libanesa nesta quinta-feira (14).

Foi durante a caminhada que os tiros foram disparados contra os manifestantes de um local desconhecido, forçando manifestantes e jornalistas a se protegerem, segundo uma emissora de TV local. Novos tiros foram registrados nas imediações do local após o tiroteio inicial.

A TV local também mostrou um manifestante mascarado disparando uma arma por trás de uma barreira na rua – em seguida, é possível ver uma fumaça preta subindo de um dos prédios próximos.

O Hezbollah tem sido um oponente “ferrenho” de Tariq Bitar, o popular juiz que está liderando a investigação da explosão em Beirute e buscou a acusação de oficiais de alto escalão.

Esta semana, o juiz emitiu um mandado de prisão contra o parlamentar Ali Hassan Khalil, um alto funcionário do Amal e ex-ministro das finanças.

Um oficial de alto escalão do grupo Hezbollah, apoiado pelo Irã, disse à CNN que eles “não vão atirar de volta”, depois que o exército libanês disse que atiraria em qualquer um que portasse armas nas áreas dos disparos.

“Eles querem nos arrastar para a contenda civil e nós não queremos semear a contenda civil”, disse o oficial.

Manifestantes aliados do Hezbollah protestavam contra o juiz designado para investigar a explosão mortal em 2020.

“Está claro que aqueles que atiraram nos manifestantes eram grupos armados organizados que planejam este ataque desde ontem”, acrescentou o funcionário do Hezbollah.

Tariq Bitar é o segundo juiz a investigar a explosão no porto de Beirute

Danos causados por explosão na área portuária de Beirute, no Líbano
A explosão na área portuária de Beirute intensificou ainda mais a crise econômica no país / REUTERS

Desde sua nomeação em fevereiro, Bitar, que também dirige o tribunal criminal de Beirute, tem procurado altos funcionários políticos e de segurança para interrogatório na investigação da explosão em Beirute.

Ele é o segundo investigador judicial a chefiar a investigação. O primeiro juiz encarregado de liderar a investigação foi demitido depois que dois ex-ministros acusados ​​na investigação entraram com um pedido de remoção do magistrado.

Várias petições legais de funcionários que estão sendo processados ​​para demitir Bitar não tiveram sucesso.

(Este texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN