Trump está com febre e vai a hospital militar

Em nota, o médico que atende o presidente informou que Trump foi medicado com uma dose de Regeneron

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está com febre e fadiga desde a manhã desta sexta-feira (2), após confirmar o diagnóstico positivo para a Covid-19, de acordo com pessoa próxima ao governante americano. O presidente foi encaminhado para o hospital militar Walter Reed para avaliação médica e chegou andando ao local.

Trump ficará em uma suíte especial no Centro Médico Militar Nacional de Walter Reed, em Bethesda, no Estado de Maryland, pelos próximos dias, como medida de precaução após testar positivo para Covid-19, afirmou uma autoridade da Casa Branca.

Segundo a Casa Branca, não haverá transferência de poder mesmo com a internação do presidente.

Em nota, o médico que atende o presidente informou que Trump foi medicado com uma dose de Regeneron, um coquetel de anticorpos para a Covid-19 que está em teste nos Estados Unidos.

Assista e leia também:

Campanha de Trump adia todos os eventos após diagnóstico de Covid-19

‘Surpresa de outubro’, Covid-19 de Trump muda dinâmica da reta final da eleição

Joe Biden e Kamala Harris testam negativo para o novo coronavírus

Helicóptero Marine One em direção ao Hospital Walter Reed Medical Center com o p

Helicóptero Marine One em direção ao Hospital Walter Reed Medical Center com o presidente Donald Trump (02.out.2020)
Foto: CNN Brasil

“Seguindo ao diagnóstico positivo do presidente no teste PCR, como medida preventiva ele recebeu uma única dose de 8 gramas do coquetel de anticorpos policlonais Regeneron. Ele completou a infusão sem incidentes”, escreveu o médico Sean P. Conley.

“Em complemento aos anticorpos policlonais, o presidente está tomando zinco, vitamina D, famotidina, melatonina e uma aspirina diária”, completa Conley, que acrescenta que a primeira-dama Melania Trump “continua bem, apenas com uma febre leve e dores de cabeça”.

(Com informações de Kevin Liptak, da CNN)

Mais Recentes da CNN