Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Turquia aceita destravar adesão da Suécia à Otan, diz secretário-geral da aliança

    Processo estava travado pelo governo turco, que havia condicionado a candidatura sueca à entrada da Turquia na União Europeia

    Sugam Pokharelda CNN

    O chefe da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, disse nesta segunda-feira (10) que a Turquia concordou em apoiar a candidatura da Suécia para ingressar na aliança militar.

    O anúncio ocorre na véspera da cúpula da Otan em Vilnius, na Lituânia, e representa uma impressionante reviravolta do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan, que havia sugerido ainda nesta segunda-feira que a Suécia só poderia ingressar na aliança depois que seu país fosse aceito na União Europeia.

    Erdogan está travando a adesão da Suécia à Otan há mais de um ano devido a uma série de preocupações.

    “Fico feliz em anunciar que, após a reunião que organizei com @RTErdogan e @SwedishPM, o presidente Erdogan concordou em encaminhar o protocolo de adesão da Suécia à Grande Assembleia Nacional o mais rápido possível e garantir a ratificação. Este é um passo histórico que torna todos os aliados da Otan mais fortes e seguros”, disse Stoltenberg em um tweet após uma reunião na capital lituana de Vilnius.

    A Turquia resistiu à proposta da Suécia de ingressar na Otan por um longo tempo, apresentando vários motivos – incluindo acusações de que as autoridades suecas foram cúmplices de manifestações islamofóbicas, como a queima do Alcorão.

    Mais importante, a Turquia afirma que a Suécia permite que membros de grupos terroristas curdos reconhecidos operem, principalmente o militante Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

    A Suécia mudou suas leis de terrorismo no início deste ano, tornando crime fazer parte desses grupos, embora isso ainda não tenha sido suficiente para a Turquia.

    Mas Erdogan enfrentou pressão para sair do caminho da candidatura da Suécia à Otan de seus aliados europeus e americanos.

    O conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, falou com autoridades na Turquia e na Suécia, respectivamente, na segunda-feira, em preparação para a cúpula, e Biden falou com Erdogan enquanto ele voava a bordo do Air Force One no domingo.

    Biden “transmitiu seu desejo de receber a Suécia na Otan o mais rápido possível”, segundo um comunicado da Casa Branca, que não sinalizou nenhum movimento sobre o assunto.

    A notícia representa uma grande vitória para Biden, que sempre expressou confiança de que a Suécia se juntaria à aliança na cúpula de Vilnius, apesar da oposição turca.

    O presidente disse a Fareed Zakaria da CNN em uma entrevista exclusiva antes da cúpula que estava otimista de que a Suécia acabaria sendo admitida na Otan, observando que a Turquia está tentando modernizar sua frota de F-16, junto com a Grécia, que votou para admitir a Suécia.

    “A Turquia está procurando modernização de aeronaves F-16. E (o primeiro-ministro grego Kyriakos) Mitsotakis na Grécia também está procurando ajuda”, disse Biden.

    “E então, o que estou tentando, francamente, é um pouco montar um consórcio aqui, onde estamos fortalecendo a Otan em termos de capacidade militar tanto da Grécia quanto da Turquia, e permitir que a Suécia entre. Mas está em jogo. Não está feito”, acrescentou.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original