Turquia prende suspeito em conexão com o assassinato do presidente haitiano

Jovenel Moise foi morto a tiros em julho, mas ninguém foi acusado ou condenado em conexão com o caso até o momento

Jovenel Moïse, presidente assassinado em julho
Jovenel Moïse, presidente assassinado em julho Reprodução/Twitter

Da Reuters

Ouvir notícia

As autoridades turcas prenderam um homem considerado suspeito de “grande interesse” no assassinato do presidente haitiano Jovenel Moise, em julho, disse o ministro das Relações Exteriores do Haiti, Claude Joseph, na noite desta segunda-feira (14).

O ex-empresário Moise, de 53 anos, que assumiu o cargo em 2017, foi morto a tiros em sua residência particular e sua esposa foi ferida no ataque. Um grupo de mercenários colombianos emergiu como o principal suspeito, embora ninguém tenha sido acusado ou condenado em conexão com o caso.

“Acabei de ter uma conversa por telefone com o ministro turco, meu amigo Mevlut Cavusoglu, para agradecer à Turquia pela prisão de Samir Handal, uma das pessoas de grande interesse na investigação do assassinato do presidente”, disse Joseph nas redes sociais.

A mídia turca noticiou que Handal, que estava sendo procurado com um Aviso Vermelho da Interpol, foi detido no aeroporto de Istambul pelas autoridades enquanto fazia um voo em trânsito dos Estados Unidos para a Jordânia.

Mais Recentes da CNN