Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ucrânia: ajuda humanitária não chega a algumas cidades devido aos ataques russos

    Encarregado de negócios da embaixada da Ucrânia em Brasília, Anatoliy Tkach, afirmou que há uma crise humanitária em Mariupol

    Voluntários preparam ajuda humanitária para refugiados em Lviv, Ucrânia
    Voluntários preparam ajuda humanitária para refugiados em Lviv, Ucrânia 06/03/2022REUTERS/Pavlo Palamarchuk

    Tiago Tortellada CNN

    Ouvir notícia

    A Rússia mantém cerco a diversas cidades da Ucrânia há dias – caso de Mariupol, onde há dificuldade para encontrar água e alimentos. Com os recorrentes fracassos dos corredores humanitários, a ajuda não chega a algumas cidades, conforme informou o encarregado de negócios da embaixada da Ucrânia em Brasília, Anatoliy Tkach.

    “Todas as rodadas de negociação tinham como resultado os acordos de corredores humanitários, mas eles falharam devido fogo contínuo da Rússia. A cidade de Mariupol está cercada e observamos uma crise humanitária na cidade. Uma criança já morreu por desidratação”, disse.

    Em pronunciamento nesta terça-feira (8), o diplomata afirmou que, além de Mariupol, em cidades próximas a Kiev não há abastecimento de água, gás e, portanto, capacidade para aquecimento das casas.

    “Nenhuma ajuda humanitária pôde chegar até lá por causa do bombardeio russo”, pontuou.

    A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que mais de 2 milhões de pessoas já tenham fugido da Ucrânia devido à guerra. O representante ucraniano também informou que já foram retiradas mais de 600 mil pessoas apenas de Kharkiv.

    Tkach finalizou destacando que o fim do conflito é “prioridade máxima” para a Ucrânia, e que consideram “qualquer opção que não cruze as linhas vermelhas, como soberania e integridade territorial das fronteiras internacionalmente conhecidas”.

    Mais Recentes da CNN