Ucrânia contra-ataca em Severodonetsk, mas Rússia ainda detém “maior parte” da cidade

Severodonetsk é um dos últimos redutos remanescentes mantidos pela Ucrânia na região leste de Luhansk

Bomba explode na região de Severodonetsk, no leste da Ucrânia
Bomba explode na região de Severodonetsk, no leste da Ucrânia Rick Mave/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Oleksandra OchmanBex Wrightda CNN

Ouvir notícia

O Exército da Ucrânia realizou uma série de contra-ataques na cidade oriental de Severodonetsk, mas as forças russas ainda controlam “a maior parte” da cidade, disse um oficial militar ucraniano regional.

Severodonetsk é um dos últimos redutos remanescentes mantidos pela Ucrânia na região leste de Luhansk.

O chefe da Administração Militar de Luhansk, Serhiy Hayday, disse que as forças do Kremlin não fizeram nenhum progresso na noite de quarta-feira em sua tentativa de capturar Severodonetsk, apesar das alegações russas de que haviam tomado toda a cidade.

Hayday disse anteriormente que 10.000 soldados controlados pela Rússia estão lutando para tomar a cidade.

As contra-ofensivas das tropas conseguiram afastar as forças inimigas de algumas ruas e permitiram que capturassem alguns prisioneiros de guerra ucranianos, segundo Hayday.

“Eles não controlam toda a cidade, a luta continua”, disse Hayday. Na quarta-feira (1), Hayday informou que os russos controlam 80% da cidade.

Por que Severodonetsk é importante

Luhansk e a vizinha Donetsk juntas formam a região de Donbas, na Ucrânia, um centro industrial pontilhado de fábricas e campos de carvão que abriga combates esporádicos desde 2014, quando separatistas apoiados pela Rússia tomaram o controle de dois territórios – o auto – declarou a República Popular de Donetsk e a República Popular de Luhansk.

Severodonetsk e a cidade irmã Lysychansk são duas das últimas cidades em Luhansk que abrigam tropas ucranianas. As forças russas passaram dias tentando cercar Severodonetsk, avançando em várias direções e empurrando as forças ucranianas para fora da cidade.

Capturar a região daria ao presidente russo Vladimir Putin uma vitória simbólica. O objetivo principal da chamada “operação militar especial” da Rússia – o eufemismo oficial do Kremlin para a invasão da Ucrânia – era assumir o controle da região de Donbas.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN