Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ucrânia diz que energia foi restaurada na usina nuclear de Chernobyl

    Com a retomada, sistemas de refrigeração funcionarão normalmente e não terão que usar energia de reserva

    Vista de local de confinamento da extinta usina nuclear de Chernobyl na Ucrânia
    Vista de local de confinamento da extinta usina nuclear de Chernobyl na Ucrânia Gleb Garanich/Reuters

    David Ljunggrenda Reuters

    Ouvir notícia

    A Ukrenergo, operadora estatal de energia na Ucrânia, disse neste domingo (13) que a energia foi restaurada na usina nuclear de Chernobyl, o que significa que os sistemas de refrigeração funcionarão normalmente e não terão que usar energia de reserva.

    O anúncio foi feito em um post no Telegram. “Especialistas ucranianos da NEC concluíram os trabalhos de reparo na linha de 330 kv e retomaram o fornecimento de energia para a central nuclear de Chernobyl e a cidade de Slavutych”, publicou a operadora.

    A Ucrânia havia alertado anteriormente sobre um risco crescente de vazamento de radiação se uma linha de alta tensão para a usina não fosse reparada. Ela havia sido danificada em combates.

    No sábado (12), a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) havia informado que reparos no sistema elétrico de Chernobyl, danificado depois de um ataque russo no dia 9 de março, estavam em andamento. A usina nuclear estava dependendo de geradores a diesel externos para manter seus reatores em operação.

    A Empresa Nacional de Geração de Energia Nuclear da Ucrânia (Energoatom) afirmou que 211 funcionários e guardas de Chernobyl “ainda não foram capazes de fazer um rodízio, e estão vivendo lá desde o dia anterior às forças russas assumirem o controle”.

    Em relação à situação da usina nuclear de Zaporizhzhya, a maior da Europa, a Ucrânia afirmou que o local permanece sob controle russo e que Moscou está planejando tomar “controle total e permanente”. Além disso, ao menos 400 soldados russos estão “presentes em tempo integral” no local.

    A Rússia afirmou que os especialistas estão presentes na usina de Zaporizhzhya, mas negou que “tomou o controle operacional” ou que tem planos para assumir a gestão permanente do local, de acordo com a AIEA.

    Mais Recentes da CNN