Veja antes e depois do prédio que desabou em Miami

Ao menos 156 pessoas, incluindo um menino brasileiro de 5 anos, continuam desaparecidas; autoridades confirmaram, até agora, 9 mortes

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Equipes de resgate da Fórida, nos Estados Unidos, entraram neste domingo (27) no quarto dia de buscas por sobreviventes em meio aos escombros de um prédio residencial que desabou nas imediações de Miami.

Imagens áreas mostram a dimensão da tragédia após o colapso de cerca de 55 das 136 unidades do Champlain Towers South, em Surfside, poucos quilômetros ao norte de Miami Beach.

Até o momento, as autoridades confirmaram a morte de 9 pessoas e disseram que outras 156 estão desaparecidas – embora esse número se refira ao máximo estimado de moradores ainda não localizados e não, necessariamente, a quantidade de pessoas que estavam no condomínio no momento da queda.

Um menino brasileiro de 5 anos e seu pai, italiano, estão entre os desaparecidos no colapso do prédio. A informação foi confirmada à CNN pela mãe do garoto, Raquel Oliveira, que havia viajado para o estado do Colorado na quarta-feira (23) para visitar parentes.

Outras pessoas desaparecidas

Até o momento, as autoridades norte-americanas não divulgaram uma lista oficial com os desaparecidos no desabamento na Flórida. Muitos nomes, no entanto, foram divulgados por parentes em busca de informações.

É o caso da família da primeira-dama do Paraguai, Silvana López Moreira, cuja irmã, o cunhado e três filhos estavam nos EUA para receber a vacina contra Covid-19.

À CNN em Espanhol, o ministério de Relações Exteriores paraguaio disse não ter conseguido localizar a família.

Ainda na quinta-feira, horas após o desastre, Silvana, seus pais e os pais do cunhado chegaram na Flórida em busca de informações dos parentes.

Flórida: de prédio vizinho é possível observar escombros após desabamento
De prédio vizinho é possível observar pilha de escombros após desabamento na Flórida, nos EUA
Foto: Gianrigo Marletta – 25.jun.2021/AFP via Getty Images

Um primo do pai da ex-presidente do Chile e atual alta comissária da ONU pelos Direitos Humanos, Michelle Bachelet, também está entre os desaparecidos, disse a filha dele à CNN Chile.  

Desde o colapso, Pascale Bonnefoy não se conseguiu falar com o pai, que morava na parte do prédio que caiu. 

“Não conseguimos informações específicas”, disse Bonnefoy, acrescentando que a localização da esposa do pai dela também não é conhecida. Ela não especificou a nacionalidade dela. 

O consulado chileno em Miami ofereceu apoio à família nessa busca, disse Bonnefoy. “Eu entrei em contato com o cônsul, e ele ofereceu ajuda, mas como não há informação, não há muito que pode ser feito”. 

Pelo Twitter, o consulado da Argentina em Miami afirmou que pelo menos nove cidadãos do país estão desaparecidos no incidente.

CNN em Espanhol relatou que Andrés Galfrascoli, de 45 anos, o parceiro dele, Fabián Nuñez, de 55 anos, e a filha dele, Sofía Galfrascoli Nuñez, de 6 anos, estariam nessa lista.

Os três estavam de férias na Flórida no apartamento de um amigo, Nicolás Fernández, localizado no complexo em Surfside. 

Fernández disse à CNN em Espanhol que ficou com o casal na noite de quarta e que planejaram se encontrar na manhã de quinta. “Não sabemos nada, não temos uma conclusão, é isso que dói”, disse Fernández à CNN

Ainda haveria pelo menos 6 cidadãos da Colômbia, 6 da Venezuela e 3 do Uruguai entre os desaparecidos, segundo um levantamento na sexta-feira (25) pela CNN a partir de informações divulgadas por autoridades desses países, totalizando 32 pessoas de países latino-americanos. 

Mais Recentes da CNN