Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Veja fotos de documentos confidenciais encontrados em residência de Joe Biden

    Presidente dos EUA não será acusado, concluiu investigação

    Devan Coleda CNN

    O relatório da investigação contra Joe Biden sobre manuseio de documentos confidenciais inclui uma série de fotos de várias partes das casas do presidente dos Estados Unidos, materiais visados pela investigação e outras cenas relevantes ao longo dos anos.

    Uma dessas fotos mostra cadernos “apreendidos de [um] arquivo sob [uma] televisão no escritório residencial [de Biden] em Delaware”.

    A investigação aponta que Biden “fazia anotações rotineiramente em seus cadernos sobre assuntos confidenciais e durante reuniões onde informações confidenciais eram discutidas”.

    “Por exemplo, ele fazia anotações regularmente relacionadas ao Resumo Diário do Presidente, que normalmente contém informações confidenciais. Ele também fazia anotações regularmente durante reuniões na Sala de Situação da Casa Branca, e inúmeras fotografias documentam essa prática”, segundo o relatório.

    Os investigadores observaram que, embora “nenhum dos cadernos tenha marcações de classificação, alguns dos cadernos contêm informações que permanecem classificadas até o nível de informações compartimentadas ultrassecretas/sensíveis”.

    Outro conjunto de fotos mostrava a garagem de Biden em Delaware, que “continha um volume significativo de caixas, armazenamento e desordem”, incluindo uma que continha documentos confidenciais relacionados à política do Afeganistão.

    Biden não será acusado

    De acordo com o relatório, os investigadores descobriram que a “memória de Joe Biden era significativamente limitada” em entrevistas que conduziram com ele em 2023, bem como em entrevistas com seu escritor fantasma.

    Por causa disso, escreveu o procurador especial Robert Hur no relatório, os investigadores concluíram que “seria difícil convencer um júri de que deveriam condená-lo – então um ex-vice-presidente com quase oitenta anos – por um crime grave que requer um estado mental de obstinação.”

    “O senhor Biden provavelmente se apresentaria a um júri, como fez durante nossa entrevista, como um homem idoso, simpático, bem-intencionado e com memória fraca”, escreveram, acrescentando que o democrata “é alguém por quem muitos jurados vão querer identificar dúvidas razoáveis”.

    Hur também escreveu que o governo não acreditava que pudesse provar que Biden “pretendia fazer algo que a lei proíbe”.

    Biden foi “enfático”, segundo o relatório, ao afirmar que seus cadernos manuscritos contendo informações confidenciais eram sua propriedade, dizendo em seu depoimento ao gabinete do procurador especial que “todos os presidentes antes de mim fizeram exatamente a mesma coisa”.