Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Waack: Quando dois elefantes brigam, quem sofre é a grama

    Os dois maiores elefantes do mundo, Estados Unidos e China, estão brigando. E a briga está cada vez pior

    William Waackda CNN

    Diz um velho provérbio que vem da Índia: quando dois elefantes brigam, quem sofre é a grama.

    Os dois maiores elefantes do mundo, Estados Unidos e China, estão brigando. E a briga está cada vez pior.

    Complicado, muito complicado para nós, brasileiros, que temos nos Estados Unidos e na China nossos mais importantes parceiros. E não apenas comerciais.

    A briga entre os dois já colocava o Brasil nessa situação difícil. Aí veio a guerra da Ucrânia, que mudou o mundo de uma maneira que ninguém, um ano atrás, tinha sido capaz de antecipar.

    Basicamente, o que foi embora e pertence ao passado é o mundo dos dividendos da paz, do fim da guerra fria, logo depois da queda do muro de Berlim.

    O mundo agora assumiu o perigoso contorno de dois blocos opostos e em guerra quente. Um é o das autocracias e regimes fechados, como China e Rússia. O outro é o das democracias liberais e regimes abertos, na Europa e na Ásia, liderados pelos Estados Unidos. Foi para lá que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viajou hoje, e a próxima viagem deverá ser para a China.

    O que mudou para nós é o fato de que não há mais espaço para ficar em cima do muro. O conflito é na sua essência geopolítico, mas valores também fazem parte da geopolítica.

    Em outras palavras, quem defende democracia e direitos humanos está de um lado contra o outro.

    Qual o papel e o lugar do Brasil no mundo não é um tema que nossa sociedade discutiu amplamente. Ele está sendo imposto a nós, de fora para dentro.