Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia está tentando “nos varrer da face da Terra”, diz Zelensky

    Presidente ucraniano fez ligações para o chanceler alemão Olaf Scholz e o presidente francês Emmanuel Macron pedindo reunião urgente do G7

    Reuters

    O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que houve mortos e feridos em explosões que abalaram cidades da Ucrânia nesta segunda-feira (10) e acusou a Rússia de tentar varrer seu país “da face da terra”.

    “Eles estão tentando nos destruir e noss varrer da face da Terra. Destruir nosso povo que está dormindo em casa, na cidade de Zaporizhzhia. Matar pessoas que vão trabalhar em Dnipro e Kiev”, disse Zelensky no aplicativo de mensagens Telegram.

    “As sirenes dos ataques aéreos não diminuem em toda a Ucrânia. Há mísseis atingindo. Infelizmente, há mortos e feridos”, acrescentou.

    O líder ucraniano ainda acusou os russos de terem programado seus ataques desta segunda (10) de modo a produzir as maiores perdas em vidas e em infraestrutura de energia na Ucrânia.

    “Eles querem pânico e caos, querem destruir nosso sistema de energia”, disse em vídeo mostrando o lado de fora do escritório presidencial.

    “O segundo alvo são as pessoas. Tal momento e tais alvos foram especialmente escolhidos para causar o máximo de dano possível.”

    Conversas com Scholz e Macron

    Zelensky disse também quem conversou com o chanceler alemão Olaf Scholz sobre a necessidade de uma reunião emergencial do G7 sobre os ataques recentes.

    “Concordei com o chanceler Olaf Scholz, da Alemanha, que ocupa a presidência do G7, em uma reunião emergencial do grupo”, escreveu Zelensky.

    “Meu discurso está agendado, no qual falarei sobre os ataques terroristas da RF [Federação da Rússia]. Também discutimos a questão do aumento da pressão sobre a RF e ajuda na restauração da infraestrutura danificada.”

    O presidente francês, Emmanuel Macron, reafirmou seu total apoio à Ucrânia em uma ligação com seu colega, Volodymyr Zelensky, e expressou o compromisso da França de intensificar a ajuda, incluindo equipamentos militares, disse o Palácio do Eliseu.

    Zelensky disse que, na ligação “urgente”, discutiu o fortalecimento da defesa aérea ucraniana e a necessidade de uma reação da comunidade internacional.