Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que este feriado de sacrifício nos ensina sobre a atenção plena

    Feriado de três dias de Eid-al-Adha comemora a história do Alcorão de Deus e começa neste domingo

    Pastores de ovelhas se preparam para o festival Eid-Ul-Adha na Índia
    Pastores de ovelhas se preparam para o festival Eid-Ul-Adha na Índia Nasir Kachroo/NurPhoto via Getty Images

    Monica Haiderda CNN

    Embora os feriados sejam frequentemente marcados por festas, refeições compartilhadas, troca de presentes e roupas especiais, especialistas dizem que há benefícios para a saúde em lembrar o significado por trás da celebração.

    O feriado de três dias de Eid-al-Adha comemora a história do Alcorão de Deus aparecendo a Ibrahim, ou Abraão, em um sonho e ordenando-lhe que sacrificasse seu filho como um ato de obediência. O feriado, que começa no domingo deste ano, é determinado pelo calendário lunar, e a Arábia Saudita anuncia as datas de acordo com seu fuso horário.

    Os muçulmanos acreditam que quando Abraão estava prestes a sacrificar seu filho, um anjo de Deus o deteve e lhe deu um carneiro para sacrificar no lugar de seu filho. Uma versão da história também aparece nas escrituras cristãs e judaicas.

    Muitas pessoas iniciam o feriado ligando e enviando mensagens de texto para muçulmanos que conhecem em todo o mundo com “Eid Mubarak”, que significa festa ou festival abençoado.

    As famílias normalmente participam de uma oração matinal especial na mesquita local e depois se reúnem com seus entes queridos para festejar durante uma refeição festiva e trocar dinheiro ou presentes.

    Outros podem fazer uma peregrinação obrigatória a Meca – a peregrinação do Hajj – para visitar os locais mais sagrados do Islão, incluindo a região montanhosa onde ocorreu o festejado acto de Abraão.

    Os muçulmanos também honram o sacrifício de Abraão com udhiya ou qurbani – sacrificando uma vaca, ovelha ou cabra e depois partilhando a carne com amigos e familiares e oferecendo-a aos necessitados.

    Muitas pessoas também enviam doações ou fazem pedidos de qurbani em países muçulmanos para alimentar pessoas desfavorecidas. Estas tradições são lembretes de que o desapego, a fé e a prática de boas ações serão recompensados, disse Yasmine Saad, psicóloga clínica e autora na cidade de Nova York.

    Esta mensagem e os atos piedosos e sociais do Eid, como celebrar com amigos e familiares e divulgar atos de caridade, exemplificam o mindfullness (atenção plena) e podem ser úteis quando implementados regularmente.

    “Eid é um lembrete de que devemos nos esforçar para adicionar mais equilíbrio ao nosso dia a dia”, disse a Dra. Rania Awaad, professora clínica de psiquiatria e diretora do laboratório de Saúde Mental Muçulmana e Psicologia Islâmica de Stanford.

    Aqui estão algumas lições do feriado do Eid que você pode incluir em sua rotina – não importa em que você acredite.

    Em sua essência, atenção plena é permanecer no presente, concentrando-se nos pensamentos, sentimentos e arredores sem julgamento. A prática da atenção plena traz vários benefícios à saúde e ao bem-estar, como diminuição da dor, redução do estresse e alívio da sensação de depressão.

    Mantenha a esperança e procure o lado positivo

    A história de Abraão não é facilmente transferível para a vida cotidiana, pois foi um exemplo de um obstáculo extremo, mas a lição de superar as dificuldades e continuar com resiliência é compreensível.

    “O Islã realmente desenvolve esta noção de fidelidade e paciência face a um julgamento”, disse o Dr. Gabriel Reynolds, professor de Estudos Islâmicos e Teologia na Universidade de Notre Dame.

    Na espiritualidade islâmica, esta mentalidade “torna-se uma forma muito importante para os muçulmanos enfrentarem as provações, o sofrimento, a opressão e o mal que sofrem na vida”.

    Reynolds descreve esta mentalidade como uma “força de sustentação” para os muçulmanos. E não se limita ao Islã – qualquer pessoa pode refletir sobre as circunstâncias actuais e procurar a positividade como forma de ultrapassar as partes difíceis.

    Faça sua parte e confie no processo

    Durante a provação desafiadora de Abraão, sua esposa também estava sendo testada. Segundo a narrativa islâmica, ela foi deixada sozinha no deserto da atual Meca com o filho deles para que Abraão pudesse seguir a ordem de Deus.

    Nessa história, o bebê precisava desesperadamente de nutrição, então a mãe correu sete vezes entre dois morros para tentar conseguir água para o bebê. Eventualmente, a água – da qual o poço se tornou a fonte de água benta para os muçulmanos – brotou do chão onde estavam os pés do bebê.

    Parece um acontecimento milagroso, mas quando aplicado à vida diária, podemos considerá-lo como fazer o nosso trabalho e confiar que as coisas se encaixam.

    A esposa de Abraão fez a sua parte, esforçando-se ao máximo para encontrar alimento para seu filho.

    Alimentar os outros “alimenta a alma”

    Os muçulmanos comemoram o dia com o sacrifício de um animal e vão um passo além, fazendo dele uma refeição para suas próprias famílias e para as pessoas menos afortunadas. Desta forma, eles veneram Abraão, ao mesmo tempo que sublinham a partilha e a doação. Na raiz do qurbani está a criação de uma experiência compartilhada enquanto se dá aos outros.

    “Muitas pessoas estão se sentindo sem propósito e sentem que o que fazem na vida não atinge o alvo”, disse Saad.

    “Dar aos outros, dar aos pobres, compartilhar, causar impacto na vida de outras pessoas sempre alimenta a alma.”

    Você pode fazer com que cozinhar para outras pessoas, seja voluntário em um refeitório comunitário e doe seu dinheiro, tempo ou bens, uma parte regular – mas impactante – de sua rotina.

    Doar pode “realinhar as pessoas para que suas mentes sejam diferentes, elas tenham pensamentos mais positivos, seus corpos se sintam melhor, elas tenham um sorriso no rosto”, disse Saad.

    Sair da rotina e doar aos outros pode ajudar a fazer com que “você sinta que tem um impacto, que ajuda, que tem significado”.

    Esse senso de propósito e significado contribui para uma vida mais feliz e longa, segundo um especialista.

    Num sentido mais amplo, a gentileza contribui para o sentimento de comunidade e pertencimento, e doar a outras pessoas provou reduzir a pressão arterial e melhorar a saúde do coração, de acordo com estudos.

    Senso de comunidade

    Os humanos são criaturas inerentemente sociais, e a solidão e o isolamento social não são bons para o cérebro, corpo ou espírito, de acordo com pesquisas.

    Até o tamanho da rede social de uma pessoa pode impactar a saúde. Redes menores estão ligadas a sentimentos maiores de isolamento e solidão, que podem ter impacto nas taxas de doenças e de mortalidade. Além disso, experiências mais positivas nas relações sociais estão geralmente associadas a um melhor enfrentamento e a uma menor tensão.

    Como o Eid é celebrado durante um período de três dias, o feriado enfatiza a socialização e a conexão com outras pessoas por mais tempo do que apenas uma tarde ou um dia. Esses tipos de “cerimônias sociais” podem ser úteis, disse o Dr. David Spiegel, psiquiatra e diretor do Centro de Estresse e Saúde da Stanford Medicine.

    As pessoas sobreviveram porque “formamos comunidades, apoiamos uns aos outros e protegemos uns aos outros”, disse ele. “Ter um ato comunitário que lhe dê a sensação de fazer algo e fazer algo junto com outras pessoas ajuda as pessoas a gerenciar melhor o estresse.”

    Conectar-se com a comunidade e expandir esse círculo, ou mesmo de maneiras menores, como reservar tempo para um amigo, pode ser saudável.

    Encha o seu copo

    Embora fazer a peregrinação do Hajj possa ser espiritualmente gratificante para alguns muçulmanos, pode não ser prático para todos fazer essa viagem.

    Mas criar um espaço que traga qualquer tipo de realização pode trazer uma energia nova e estimulante. Seja lendo um bom livro ou participando de um retiro de ioga, por exemplo, pode ser algo que você faz para seu crescimento e gratificação.

    Até mesmo uma caminhada pode ajudar alguns, explicou Awaad. “Pode ser algo que apenas enche sua xícara a ponto de você ser capaz de se ancorar e estar muito mais sintonizado com as pessoas ao seu redor e com o trabalho que está fazendo.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original