RJ inaugura 4º hospital de campanha para pacientes com Covid-19


Da CNN no Rio de Janeiro
11 de maio de 2020 às 08:30

O 4º hospital de campanha da cidade do Rio de Janeiro será inaugurado na manhã desta segunda-feira (11) no Parque dos Atletas, na Zona Oeste da cidade. A unidade foi construída pela rede particular de saúde, será gerida pelo grupo D'OR e se junta aos hospitais de campanha do Riocentro, geridos pela prefeitura do Rio, Lagoa-Barra e Maracanã, administrados pelo governo do estado. O estado teve a quarentena prorrogada até o dia 31 de maio.

O hospital do Parque dos Atletas terá, ao todo, 200 leitos, mas somente 80 estarão disponíveis na inauguração. Metade deles são de UTI. Os outros leitos devem estar disponíveis para atendimento à população até o dia 22 de maio. Serão disponibilizados também equipamentos de diagnóstico como tomógrafos, ecocardiógrafo, aparelho de ultrassonografia e radiologia convencional, além de suporte de laboratório de patologia clínica. 


Leia também:

Brasil registra 496 mortes por Covid-19 em 24h; total de vítimas chega a 11.123
Nossas cidades podem nunca mais ser as mesmas depois da pandemia
Governo libera a importação de respiradores usados

O governo do Rio também prevê inaugurar, hoje, mais 100 leitos no hospital de campanha Lagoa-Barra, no Leblon, completando 200 previstos para unidade inaugurada no dia 25 de abril. No sábado (9), o governo inaugurou o hospital de campanha do Maracanã nove dias depois do previsto. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, 10 pacientes estão internados na unidade. 

No final de março, o governador do Rio Wilson Witzel prometeu a inauguração de oito hospitais de campanha. Até agora, com o do Parque dos Atletas, três já foram inaugurados. O hospital do Riocentro é de responsabilidade da prefeitura. Estão em construção hospitais em Duque de Caxias, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Casimiro de Abreu, Nova Friburgo e no Complexo de Gericinó, onde funcionam a maior parte das penitenciárias estaduais.  Araruama, Niterói e Volta Redonda já têm hospitais de campanha. 

Quase 90% de todos os leitos de UTI das redes pública e privada no Rio de Janeiro estão ocupados. A situação é grave em meio ao avanço do coronavírus no estado. Dados da Associação Nacional de Hospitais Privados revelam que houve um aumento brusco no número de pessoas que estão em UTIs em hospitais da rede particular devido ao aumento brusco dos casos de COVID-19 no estado.

A média de ocupação de leitos de UTI nos 14 hospitais particulares da associação é de 90%. No ano passado, a média de ocupação nesses leitos foi de 79,3%. No caso dos leitos da rede pública, a Secretaria Estadual de Saúde indica que 86% dos leitos de UTI  e 79% dos leitos de enfermaria estão ocupados.

Apenas 71 dos 619 leitos de UTI da cidade estão livres

Hospitais do SUS na cidade do Rio de Janeiro registram 88,45% de ocupação de seus leitos de UTI

Foto: Arquivo/ Agência Brasil