Câmara aprova antecipação e SP terá 'megaferiadão' de cinco dias


Pedro Duran, da CNN, em São Paulo
18 de maio de 2020 às 17:18 | Atualizado 18 de maio de 2020 às 21:08
Coronavírus, São Paulo, Monumento às Bandeiras, Ibirapuera

Monumento às Bandeiras, na zona sul de São Paulo, com máscaras de proteção em alusão ao combate ao coronavírus

Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo (12.mai.2020)

A antecipação dos feriados proposta pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) e pelo governador João Doria (PSDB) foi aprovada pela Câmara Municipal de São Paulo nesta segunda-feira (18). A medida visa aumentar o índice de isolamento social na cidade, que registra números menores em dias úteis.

Para o projeto passar na Câmara, eram necessários 28 votos a favor. O placar final foi de 34 a 12. O aval da Câmara segue para sanção do prefeito e publicação no Diário Oficial nesta terça-feira (19).

Leia também:

Bruno Covas assina decreto de feriados antecipados em São Paulo

Prefeito de São Sebastião ameaça liberar praias se houver megaferiado

Com a aprovação, São Paulo terá um 'megaferiadão' de cinco dias a partir desta quarta-feira (20), com a celebração de Corpus Christi, dia da Consciência Negra e ponto facultativo em seguida. 

O feriado pode ser ainda maior, caso os deputados da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado) aprovem a antecipação do feriado de 9 de julho, dia da Revolução Constitucionalista, para a próxima segunda (25). O pedido deve ser avaliado pelos deputados nesta terça-feira (19), para votação até quinta-feira (21).

Bloqueio nas estradas

Em entrevista coletiva, o prefeito Bruno Covas disse ter relatado ao governador a preocupação de que as pessoas viajem para as praias paulistas durante o feriado. 

Segundo ele, Doria está conversando com os prefeitos e secretários de transporte e saúde das cidades litorâneas para tomar uma decisão. Uma das possibilidades seria um bloqueio nas estradas.