SP: cidades podem decidir se antecipam feriados; litoral quer conter turismo

As cidades litorâneas demonstraram preocupação com aumento de turismo com o feriado, da capital para as praias

Roberta Russo Da CNN, em São Paulo
19 de maio de 2020 às 10:53 | Atualizado 19 de maio de 2020 às 14:25
Em São Sebastião (SP), praia estava cheia no fim de semana anterior à Páscoa mesmo com quarentena
Foto: Divulgação/Prefeitura de São Sebastião


As cidades do estado de São Paulo se organizam para o feriadão articulado pela prefeitura da capital e o governo.

Nesta terça-feira (19) ocorreu uma série de reuniões para tentar estabelecer estratégias e barrar o turismo no feriado prolongado, que é uma medida pra tentar aumentar a taxa de isolamento na capital e nas outras regiões.

A ideia partiu do prefeito paulistano, Bruno Covas, para trazer para esta semana dois feriados municipais - Corpus Christi e Consciência Negra.

O feriado da Revolução Constitucionalista (9 de julho) é estadual e ainda precisa ser aprovado para ocorrer na segunda-feira.

Leia também:

Prefeito de São Sebastião ameaça liberar praias se houver megaferiado

Doria propõe antecipar feriado de 9 de julho para 25 de maio

O secretário de desenvolvimento regional, Marco Vinholi, conversou com prefeitos da região metropolitana a e do litoral na manhã desta terça-feira.

Ele afirma que cada cidade vai poder decidir se decreta ou não os feriados municipais agora. As cidades litorâneas demonstraram preocupação com aumento de turismo com o feriado, da capital para as praias.

Sobre isso, o secretário regional garantiu que medidas de bloqueios e até possíveis fechamentos de praias vão ser feitos: “vamos deixar claro que quarentena não é férias, não recomendamos ninguém a viajar, as pessoas devem ficar em casa. Vamos apoiar prefeituras para bloqueios nas entradas das cidades para evitar turismo.”

Uma série de reuniões também têm debatido planos locais para possíveis flexibilizações do comércio depois de 31 de maio, prazo previsto para o fim da quarentena no estado. Essas medidas regionais devem ser apresentadas para o governador João Doria na sexta-feira.