A escalada da violência na PM de SP e o futuro das polícias

Lorena Lara, da CNN em São Paulo
24 de junho de 2020 às 05:30
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

A imagem de um policial com o joelho sobre um homem negro no chão, que se debate, quase repetiu, em Carapicuíba, na Grande São Paulo, a da morte do americano George Floyd. E ela é o indício de uma escala de violência. De janeiro a abril de 2020, o número de pessoas mortas por policiais militares na Grande São Paulo aumentou 60%, de acordo com informações do governo estadual. Foram 116 pessoas - uma morte a cada seis horas, mesmo num período em que, segundo a Secretaria de Segurança Pública paulista, a criminalidade diminuiu em decorrência do isolamento social. Na segunda, São Paulo anunciou um programa para retreinar integrantes das corporações.

No E Tem Mais desta quarta (24), Monalisa Perrone conversa com o ouvidor da Polícia Militar de São Paulo, Elizeu Soares Lopes, sobre os motivos pelos quais os índices de violência policial vêm aumentando e as medidas para evitar a atuação violenta de PMs. Nos Estados Unidos, onde a morte de George Floyd por policiais provocou uma onda de protestos pelo mundo, autoridades de vários estados anunciaram mudanças nas polícias. De Nova York, a correspondente Luiza Duarte fala sobre as medidas que estão sendo adotadas.

Leia mais:

Vídeo mostra policiais sufocando jovem durante abordagem na Grande São Paulo

SP terá programa para 'retreinar' policiais militares para prevenir violência

Jovem sufocado por PM poderia ser repetição do caso George Floyd, diz ouvidor

Ouça e assine os podcasts da CNN Brasil gratuitamente:

5 Fatos

Abertura de Mercado

América Decide

Carteira Inteligente

CNN Líderes

Coronavírus: Fato x Ficção

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Grande Debate

O Mundo Pós-Pandemia

O Que Eu Faço?

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.