Hospital de Campanha do Anhembi tem vazamento após chuva

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram problemas na cobertura e múltiplos pontos de vazamento

André Rosa, da CNN em São Paulo
27 de junho de 2020 às 19:08 | Atualizado 27 de junho de 2020 às 20:51


O Hospital de Campanha montado pela Prefeitura de São Paulo no Anhembi para receber pacientes diagnosticados com coronavírus registrou diversos pontos de vazamento no telhado após a forte chuva ocorrida entre a noite de sexta-feira (26) e a madrugada deste sábado (27).

Em vídeos divulgados nas redes sociais, é possível observar a água entrando por múltiplos pontos no telhado.

Leia também:

São Paulo ultrapassa 14 mil mortes por coronavírus

Em nota, a Prefeitura de São Paulo, por meio da SPTuris e Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informou que o vazamento ocorreu na área que não está em funcionamento e que nenhum paciente foi prejudicado. O atendimento prossegue normalmente, segundo as pastas e a equipe técnica foi acionada e fez os reparos.

Ainda de acordo com a SPTuris, os vazamentos atingiram o setor Norte-Sul do Pavilhão, onde está sendo realizada a obra de recuperação do telhado, onde não funciona o hospital e não há pacientes. O HMCamp Anhembi administrado pelo Iabas no Pavilhão funciona no setor Oeste, onde não houve vazamentos.

Victor Dourado, presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), disse que trata-se de um problema crônico já que sempre quando chove há gotejamento dentro de todo o  HMCamp Anhembi. “Sabemos que alguns pacientes foram removidos para outros leitos dentro do próprio hospital”.

Localizado na zona norte de São Paulo, o hospital foi montado para atender pacientes vítimas da Covid-19. Foram instalados 1800 leitos, sendo 72 leitos de UTI para estabilização.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências da prefeitura de São Paulo, até às 13 horas deste sábado foram registrados 57,1mm acumulados de chuva na capital. No mês, o registro aponta para 105,0mm, 107.9% acima da média do mês, que é de 50,5mm.

Cremesp apontou irregularidades

Na última quarta-feira (24), o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) divulgou um relatório sobre fiscalização que apontou irregularidades no Hospital de Campanha do Anhembi, que é administrado pela Associação Paulista para Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Entre as irregularidades apontadas pelo estão leitos improvisados, com risco de queda de pacientes em área de internados com menos gravidade, além do alto risco de contaminação, como climatização única para todas as enfermarias, utilizando sistema de refrigeração original do Palácio do Anhembi, sem comprovação de adaptações para minimizar o risco biológico, ou a recirculação de ar.