Instituto Butantan doa soro para jovem picado por cobra naja no DF

Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, de 22 anos, criava o animal ilegalmente

Leonardo Lopes, da CNN, em São Paulo
09 de julho de 2020 às 10:35
Cobra Naja que picou estudante no Distrito Federal
Foto: Divulgação / Batalhão de Polícia Militar Ambiental do DF

Um estudante de 22 anos, que foi picado por uma cobra naja e está em coma induzido, recebe tratamento com soro enviado pelo Instituto Butantan, de São Paulo. Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul criava o animal ilegalmente.

O centro de pesquisa explicou que o soro para veneno de naja não está no portfólio da instituição, já que a espécie é exótica e não pertence à fauna brasileira. Contudo, como pesquisadores do Instituto realizam estudos com o animal, eles possuem uma reserva de emergência em sua unidade hospitalar, para o caso de algum acidente na manipulação da cobra.

Assista e leia também:

Cobras voadoras? Veja como elas conseguem deslizar pelo ar

Fãs de Harry Potter, cientistas batizam espécie de cobra de Salazar Sonserina

Dada a situação de emergência atípica e o estado grave do paciente, o Butantan enviou, ao Distrito Federal, parte de sua reserva de soro, para que o jovem possa ser tratado.

Segundo a assessoria do Instituto, o Butantan ainda tem uma pequena reserva de soro da espécie para seus pesquisadores, mas a importação de novas doses já está sendo providenciada para repor o estoque.