Governo irá criar metas contra desmatamento e queimadas, diz Paulo Hartung

O principal temor dos investidores, segundo Hartung, é que os problemas ambientais podem afetar a obtenção de crédito internacional por parte do Brasil

Da CNN, em São Paulo
10 de julho de 2020 às 23:46

Aconteceu nesta sexta-feira (10) uma reunião entre o vice-presidente, Hamilton Mourão, com CEOs e empresários brasileiros signatários da carta que alerta do governo federal dos riscos econômicos que o Brasil pode sofrer caso não melhore sua situação ambiental.

Entre os representantes do setor privado na reunião estava Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo, que ressaltou a importância da reunião para o estabelecimento de metas contra o desmatamento no Brasil.

“Vice-presidente disse que nos próximos dias vai anunciar metas claras no enfrentamento da criminalidade na Amazônia, das queimadas e garimpos ilegais. Avançamos nessa semana em uma posição inédita, onde CEOs e donos de empresas se posicionaram em relação a Amazônia.”

Leia também

Bolsonaro prorroga ação das Forças Armadas na Amazônia até novembro

'Querem ver resultados', diz Mourão sobre investidores de fundos para a Amazônia

O principal temor dos investidores, segundo Hartung, é que os problemas ambientais podem afetar a obtenção de crédito internacional por parte do Brasil, fundamental na retomada econômica do país pós-pandemia.

“Ultimamente estamos vendo que os resultados ambientais nos atrapalham no acesso ao crédito internacional, que será tão importante nesse momento de pós-pandemia. O Brasil está com grande déficit em termos de sua imagem internacional.”