São Paulo registra 16.777 casos de Covid-19, novo recorde diário para o estado

Jean Gorinchteyn afirmou que dado indica uma maior testagem

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
22 de julho de 2020 às 13:52 | Atualizado 22 de julho de 2020 às 15:13

O governo de São Paulo confirmou nesta quarta-feira (22) que o estado registrou 16.777 casos nas últimas 24 horas, um novo recorde entre os dados apresentados diariamente pelo governo.

Em entrevista no Palácio dos Bandeirantes, o novo secretário da Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, afirmou que a identificação do maior número de casos não significa, necessariamente, uma piora estatística, mas uma maior testagem.

"É óbvio, se eu não testo, digo 'estamos melhores' e não é isso que se quer. Queremos testar e identificar para que medidas possam ser tomadas de forma muito mais enérgica em uma ou outra região", afirmou.

Apesar de os dados compilados pela Fundação Seade indicarem que em 19 de junho foram registrados 19.030 casos, isso se deve a um erro no sistema que impediu o registro de casos nos dias anteriores e causou um acúmulo de registros.

Assista e leia também:

'É uma injeção de ânimo', diz primeira voluntária a receber vacina em SP

Com avanço da Covid-19, Limeira (SP) decreta lockdown por dois fins de semana

O secretário da Saúde também apresentou uma projeção até o final de julho: entre 510 mil e 600 mil casos. O estado tem hoje 439.466 infecções confirmadas por Covid-19. "Nós nem sequer atingimos essa linha limite inferior, portanto, apesar de todas as avaliações do Centro de Contingência, não atingimos esse número", afirmou Gorinchteyn.

Já sobre as mortes, o secretário afirmou que são esperadas entre 21 mil e 26 mil até o fim do mês. Atualmente, são 20.532 vítimas do novo coronavírus.

Já o secretário-executivo do Centro de Contingência do governo estadual, João Gabbardo, afirmou que o aumento de casos diários cresceu mais do que o esperado, mas que, na comparação com o período anterior, não preocupa o governo.

"Se analisarmos essa semana, de domingo até esta quarta, contabilizamos 27 mil casos. Na semana anterior, tínhamos 35 mil casos confirmados nesses quatro dias. Ou seja, um decréscimo de 22%. Esse numero de ontem não nos preocupa. Provavelmente, saiu um quantitativo de resultados de laboratórios com demanda reprimida" afirmou.

Produção de vacinas

O governador João Doria (PSDB) anunciou que o governo lançará um processo para captar até R$ 130 milhões da iniciativa privada para ampliar a capacidade de produção de vacina no Instituto Butantan.

"Hoje iniciamos um programa de 'pledge', palavra em inglês utilizada para a solicitação de doações ao Insituto Butantan para que ele possa arrecadar R$ 130 milhões e rapidamente investir em equipamentos e tecnologia para ampliar sua capacidade de produção que, hoje, já é de 120 milhões de unidades da Coronavac", disse Doria, em referência ao medicamento desenvolvido em parceria com o laboratório chinês SinoVac Biotech.

Assista e leia também:

Campeonato Paulista volta nesta quarta com Corinthians x Palmeiras; veja agenda

Por que o álcool em gel ficou grudento desde o início da pandemia de Covid-19?

O governador afirmou que o objetivo é ampliar a capacidade do Butanan para atender toda a população brasileira. "Pretendemos dobrar a capacidade do Butantan para 240 milhões de vacinas, 120 milhões de doses", afirmou.

Ele disse ainda que se houver uma segunda ou terceira vacina disponível para a imunização da população o Instituto Butantan teria um excedente de vacinas que poderia ser exportado para países vizinhos.

(Com informações de Henrique Melo, da CNN em São Paulo)