Fies: inadimplência cresceu 82% em 2020

De acordo com levantamento exclusivo da CNN, 790 mil contratos em dívida

Júlia Carvalho, Luiz Fernando Toledo, Denise Ribeiro e Iara Oliveira da CNN em São Paulo
27 de julho de 2020 às 08:48 | Atualizado 27 de julho de 2020 às 09:57


Um levantamento exclusivo da CNN apontou que existem 790 mil contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em dívida no momento. Os números consideram apenas atrasos de mais de 90 dias.

Em 2019, eram 434 mil contratos inadimplentes e, durante a pandemia, esse número cresceu representando um aumento de 82% se comparado ao mesmo período do ano passado. Em São Paulo, são mais de 149 mil contratos em atraso.

Já em relação à inadimplência nas instituições de ensino particulares a Pesquisa sobre o Cenário Econômico Atual das IES Privadas, do Instituto Semesp aponta uma taxa de 23% no mês de maio, o valor é 51% maior do que registrado no mesmo período de 2019. Já no comparativo com o mês anterior (abril) houve uma melhora no índice, representada por uma queda de 9%.

Leia também:

Após adiar inscrições, MEC divulga novo cronograma para o Fies

Inscrições

As inscrições para o programa de financiamento poderão ser realizadas do dia 28 ao dia 31 de julho, na página do Fies.

Inicialmente as inscrições começariam no dia 21 de julho mas a alteração no cronograma se deu após o Ministério da Educação identificar inconsistências no processamento da distribuição das vagas ofertadas pelas instituições de ensino superior.

Pode se inscrever no processo seletivo do Fies o candidato que tenha participado do Enem, a partir da edição de 2010, e que tenha obtido notas nas provas igual ou superior a 450 pontos, além de nota superior a zero na redação. Também é necessário ter renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos. O resultado será divulgado no dia 4 de agosto.

Unicamp

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) anunciou na última quarta-feira (22), que não terá alunos ingressantes através do Enem em 2021.

Isso porque a mudança no calendário do exame, que foi transferido de novembro para janeiro, impossibilitará que a Comissão receba os resultados a tempo das matrículas para a instituição.

Inicialmente estavam previstas 639 vagas para a modalidade de ingresso Enem-Unicamp. As vagas serão transferidas para o vestibular 2021 da Unicamp, que passará a oferecer 3.234 vagas.

As inscrições para o vestibular da Unicamp de 2021 serão feitas entre 30 de julho e 8 de setembro somente através da internet.