Flordelis tentou envenenar marido em pelo menos seis ocasiões


Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
24 de agosto de 2020 às 12:46

Apontada como mentora intelectual do assassinato do seu marido, o pastor Anderson do Carmo, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) tentou envenená-lo em pelo menos seis ocasiões, de acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Rio.

Narram os promotores que entre maio de 2018 e junho de 2019, quando Anderson foi assassinado, Flordelis e outras quatro pessoas presas na operação de hoje tentaram envenenar o pastor usando arsênico misturado em sua comida e bebida, "causando imenso sofrimento à vítima", de acordo com o MP. Para sustentar a acusação, o órgão anexou pareceres do Instituto Médico Legal e dados de prontuários médicos da vítima.

Leia também:
Deputada Flordelis é indiciada acusada de mandar matar o marido
Após indiciamento, PSD decide suspender Flordelis e já fala em expulsão

Na denúncia, Flordelis é descrita como a pessoa que "decidiu, planejou e executou" as tentativas de envenenamento, além de buscar cúmplices para o crime em sua própria família.

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souz

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD)

Foto: Fernando Frazão - 25.jun.2019 / Agência Brasil

"O crime de homicídio não se consumou por circunstâncias alheias à vontade dos agentes, eis que a vítima contou com eficiente socorro médico-hospitalar em pelo menos 6 (seis) oportunidades, impedindo o resultado morte", afirma o MP.

Flordelis foi denunciada como mandante da morte do pastor Anderson do Carmo. A denúncia será analisada pela Câmara dos Deputados em virtude de sua prerrogativa de função. Ela já é ré e responde por homicídio, tentativa de homicídio, associação criminosa e uso de documento falso. Seu advogado, Anderson Rollemberg, nega as acusações.