Procuradoria do DF abre investigação criminal sobre Frederick Wassef

Ex-advogado da família Bolsonaro é suspeito de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
26 de agosto de 2020 às 19:48 | Atualizado 26 de agosto de 2020 às 21:06
 

A Procuradoria da República no Distrito Federal abriu uma investigação criminal sobre o ex-advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef.  O caso está sob sigilo. No procedimento foi anexado um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras que mostra movimentações financeiras atípicas de Wasseff e de seu escritório de advocacia. 

As suspeitas contra Wassef são dos crimes de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Leia e assista também

Queiroz foi preso em imóvel de Frederick Wassef, advogado de Flávio Bolsonaro

Assessoria jurídica de Bolsonaro nega relação do presidente com Frederick Wassef

Bolsonaro busca saída para Fred Wassef

A CNN apurou que o documento também foi encaminhado para o Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção do Ministério Público do Rio, que atua no caso das "rachadinhas", esquema de corrupção que existiria no gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) quando ele era deputado estadual no Rio de Janeiro.

A movimentação financeira do advogado, no entanto, não é investigada pelos investigadores do Rio na apuração do caso das rachadinhas.

Procurado, Wassef disse que "não existe nenhuma investigação em curso". "Nunca fui investigado em minha vida. O MPF está apenas iniciando agora apurações sobre o que foi dito em algumas matérias FAKE NEWS e caluniosas feitas contra a minha pessoa recentemente. Se fabricam matérias de coisas que não existem e ilações irresponsáveis e criminosas e assim se joga a máquina pública contra a vítima que sofreu crimes de calúnia", disse.