Veja vídeos de momentos do terremoto na Bahia

Geofísico explica fenômeno que atingiu regiões do estado nordestino neste domingo (30)

Da CNN
30 de agosto de 2020 às 14:02

O geofísico Marcos Ferreira, integrante do Serviço Geológico do Brasil, explicou à CNN as origens do terremoto registrado na manhã deste domingo (30), na Bahia. Moradores da região do Recôncavo Baiano (BA) e do sul do estado relataram nas redes sociais que sentiram os abalos sísmicos. 

Ferreira esclareceu que tremor e terremoto são sinônimos e, o registrado hoje, foi de magnitude acima da média. "Não tem erro técnico em chamar de um ou outro. O evento sísmico que aconteceu hoje cedo na região da Bahia foi de magnitude considerável, que muitas vibrações e as pessoas acabam ficando muito assustadas porque não é tão comum assim", explicou.

Segundo o especialista, a região atingida já é conhecida por registrar eventos sísmicos."Na região ali da Bahia, ocorrem eventos pelo menos mensalmente. Em outras regiões [do Nordeste], isso é muito frequente. Esses são eventos são ocorridos, dependendo da região, por diferentes causas", disse Ferreira.

Leia também: 
Moradores relatam terremoto em cidades da Bahia
Terremoto na Bahia: morador de Salvador sentiu 'cama tremer' durante fenômeno

Entre as possibilidades estão ativação de uma falha geológica ou uma falha que está sendo criada, entre outros casos.

Veja momentos do terremoto: 

É possível prever um terremoto?

O geofísico Marcos Ferreira disse que as regiões frequentemente abaladas por eventos sismícos são acompanhadas pelo Serviço Geológico do Brasil em parceria com universidades federais. Apesar do monitoramento, ele afirmou que não é possível prever um terremoto.

"Prever um evento é basicamente impossível em todos os casos. Só houve uma vez, em todo o mundo, em que ocorreu uma previsão, que foi na China - mas pode ter sido coincidência", diz Ferreira. "Existem muito estudos sendo feitos especialmente nas áreas afetadas por grandes abalos. O que sabemos são as propabilidades das chances de evento", explicou.

A cidade de Amargosa, a 241 km de Salvador, foi uma das mais atingidas pelo terremoto. À CNN, o prefeito, Julio Pinheiro, disse que não houve registro de feridos nem grandes danos materiais em seu município. "Segundo a Defesa Civil da Bahia, foram dois tremores em que o epicentro se deu realmente na nossa região", afirmou.