Cinco regiões avançam no Plano SP; 95% da população está na fase amarela


Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
04 de setembro de 2020 às 13:14 | Atualizado 04 de setembro de 2020 às 15:05

O governo de São Paulo informou nesta sexta-feira (4) que cinco regiões progrediram de fase no Plano São Paulo, que determina a retomada econômica do estado. Agora, 95% da população paulista está em regiões na fase amarela (3).

“Nesta 12ª atualização do mapa do Plano SP, mais cinco regiões progrediram da fase laranja para a fase amarela: Marília, Presidente Prudente, Registro, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto”, disse o governador João Doria (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

“A progressão dessas regiões é uma tendência de melhora dos indicadores que temos observado no estado como um todo. E já estamos na quarta semana consecutiva de queda de obtidos, um fato inédito desde o início da pandemia”, completou.

Doria ressaltou que apesar da tendência de regressão da pandemia, os moradores do estado não podem “baixar a guarda”.

“Estamos em quarentena e precisamos ter cautela e cuidado. Estamos na 10ª quarentena em São Paulo e, a partir do dia 5, portanto, amanhã, sábado, estaremos na 11ª quarentena que vai até 19 de setembro.”

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, considerou os dados dessa atualização como um dia muito positivo para o Plano SP.

“E temos aqui Franca e Ribeirão preto que se mantém na etapa de controle principalmente pelo número que temos registrado em óbito nessas regiões”, disse Ellen.

Assista e leia também:

O pior momento da epidemia em SP já passou, diz João Gabbardo

Brasil ultrapassa marca de 4 milhões de casos de Covid-19

Em comparação com o balanço anterior, em 21 de agosto, Franca permaneceu na fase laranja (2). Já Ribeirão Preto regrediu. A região já tinha chegado à fase amarela, mas voltou para a laranja.

“Olhando pra frente, há estabilização nessas regiões e quando elas reduzirem [o número de mortes] podemos ter uma maior abertura também para a fase amarela”, disse Ellen.

O Plano São Paulo dividiu o estado em 22 regiões e sub-regiões, reunindo grupos de municípios sujeitos às mesmas regras. As fases de restrições e flexibilizações do funcionamento de serviços, comércios e atividades variadas são divididas em vermelha (1), a mais grave, laranja (2), amarela (3), verde (4) e azul (5).

Balanço da Saúde

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, informou que o estado registrou até o momento 845.016 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus e 31.091 mortes pela Covid-19.

Entre quinta-feira (3) e esta sexta-feira (4), 7.038 novos casos, alta de 0,8% em 24 horas, e 186 novas mortes, aumento de 0,6%.

Segundo Gorinchteyn, a taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 54% no Estado e de 51% na região metropolitana da capital paulista, as menores desde o início do Plano SP.

Fiscalização no feriado

Para evitar aglomerações no feriado de 7 de setembro, o governo de São Paulo colocará 20 mil policiais militares para dar apoio a municípios do litoral e de estâncias turísticas. A operação começou nesta sexta e vai até terça-feira (8) – neste período, a PM usará 7,2 mil viaturas, 11 helicópteros e 32 drones.

Doria destacou, no entanto, que a responsabilidade pela fiscalização é dos municípios. "O objetivo é reforçar a segurança nas estradas e apoiar ações de prefeitos. A responsabilidade é de cada prefeito, mas eles terão esse apoio solicitado", disse o governador.

Assista e leia também:

Prefeitos pedem reforços contra aglomeração nas praias de SP no feriado

Governo de SP realizará fiscalizações mais rígidas no litoral durante o feriado

Aglomerações em praias podem fazer SP regredir, diz secretário

Doria já havia demonstrado preocupação com aglomerações em praias do litoral paulista no último final de semana. E voltou a afirmar nesta sexta-feira que, apesar da melhora da pandemia no Estado, o momento não é para aglomerações.

 "Não temos nada a celebrar, não é momento para celebrações, aglomerações ou festas. Só poderemos ter isso após a imunização de todos os brasileiros com a vacina. Enquanto isso, temos de estar dedicados à preservação da vida e saúde. No Estado de São Paulo, o uso de máscara é lei e vale para todos", disse.

E por orientação do Centro de Contingência contra a Covid-19, o estado não terá desfiles ou celebrações de 7 de setembro.

(Com informações do Estadão Conteúdo)