Assembleia aprova por 24 x 0 continuidade de impeachment de Witzel

Deputados votaram a favor do relatório de Rodrigo Bacelar (Solidariedade) que recomenda análise do plenário sobre supostas irregularidades do governador

Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro
17 de setembro de 2020 às 15:42 | Atualizado 17 de setembro de 2020 às 16:05

A Comissão Especial que avalia o impeachment do governador Wilson Witzel (PSC) decidiu dar sequência ao processo. Os membros do colegiado aprovaram por unanimidade (24 a 0) o relatório final apresentado pelo deputado Rodrigo Bacellar (Solidariedade), na tarde desta quinta-feira (17), no Palácio Tiradentes, em sessão semipresencial.

Bacellar precisou ler as 77 páginas do relatório na tribuna da Alerj, como determina o rito do Impeachment.

Houve apenas uma ausência na sessão. O deputado João Peixoto (DC), que está internado em Campos, sua cidade, onde se trata da Covid-19. 

Assista e leia também:

Em vídeo enviado a deputados, Witzel apela para continuar no cargo

Witzel se negou a intervir em Fundação Leão XIII, investigada por corrupção

Witzel foi ‘cooptado’ para esquema quando era juiz, diz empresário em delação

Comissão da Alerj aprovou continuidade do processo de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC)
Foto: Reprodução/ TV ALERJ/ YouTube

Agora, o tema será encaminhado para o plenário, onde será votado na quarta-feira (23). Ainda não foi definido o horário da votação.

Caso o plenário aprove a sequência do processo, Witzel receberá um segundo afastamento provisório, por 180 dias. E será formado um Tribunal Misto, composto por cinco deputados estaduais, eleitos por seus pares em plenário, e 5 dos 179 desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio, definidos por sorteio.

O Tribunal Misto será presidido pelo desembargador Cláudio de Mello Tavares, presidente do TJ, que terá direito a voto de minerva. Nesta fase, serão ouvidos o governador, os citados e as testemunhas.