Pandemia diminui denúncias de abuso sexual de crianças e adolescentes

Lorena Lara, da CNN em São Paulo
21 de setembro de 2020 às 05:30
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

De janeiro a julho deste ano, no estado de São Paulo, foram registrados quase 4,5 mil casos de estupro de vulnerável. Nos últimos três meses, na capital paulista, 84 meninas de 10 a 14 anos deram à luz na rede municipal de saúde.

Os números são menores do que o mesmo período do ano passado. Mas apesar da queda nas ocorrências do crime de estupro de vulnerável, especialistas afirmam que não há motivo para comemorar. A quantidade menor de registros pode ser explicada pelo fechamento de creches e escolas, já que as denúncias geralmente são feitas por educadores, professores e cuidadores.

Neste episódio do E Tem Mais, Roberta Russo recebe a repórter Débora Freitas, autora de uma reportagem sobre a subnotificação nos casos de abuso de crianças e adolescentes durante a pandemia. Em seguida, a conversa é com a psicóloga Vanuza Campanini, que foi vítima desse tipo de violência na infância e hoje trabalha para ajudar vítimas de abuso sexual em Manaus.

Leia mais:

Pandemia provoca subnotificação de casos de abuso, dizem especialistas

Atendimentos de casos de violência doméstica no Rio crescem 52% na pandemia

Com violência doméstica em alta na pandemia, feminicídios crescem 22% no país

Ouça e assine os podcasts da CNN Brasil gratuitamente:

5 Fatos

Abertura de Mercado

América Decide

Carteira Inteligente

CNN Líderes

Coronavírus: Fato x Ficção

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Grande Debate

O Mundo Pós-Pandemia

O Que Eu Faço?

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.