São Paulo terá máxima de 18°C nesta segunda-feira (21), último dia do inverno

Apesar do começo de semana gelado, o sol volta a aparecer na quarta-feira (23), já na primavera

Da CNN
21 de setembro de 2020 às 08:34 | Atualizado 21 de setembro de 2020 às 09:22

Depois de bater o recorde de calor no ano durante o inverno, São Paulo encerra a estação, nesta segunda-feira (21), com garoa, tempo fechado e máxima de 18°C. Com previsão de chuva e frio, a mínima esperada fica entre 13° e 15°C.

As rajadas de vento devem variar entre 35 km/h e 50 km/h, com chuva intermitente variando entre fraca e moderada, dependendo da região da capital paulista. 

Leia e assista também:

SP registrar o recorde de calor do ano no inverno é incomum, diz técnico do CGE
Correspondente Médico: Quais as consequências do calor em excesso?
Planetários de todo país vão transmitir a chegada da primavera online; veja como

Tempo fechado em São Paulo
Foto: CNN (21.set.2020)

Por conta da previsão, a umidade relativa do ar deve estar entre 70% e 90% – acima de 60%, que é o nível considerado saudável pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar do começo de semana gelado, o sol volta a aparecer na quarta-feira (23), já na primavera. 

O inverno foi marcado por extremos em São Paulo. Em 12 de setembro, a capital registrou 34,1°C – a maior temperatura para o ano. Vinte dias antes, em 22 de agosto, os termômetros marcaram apenas 8°C.

Primavera

À CNN, o meteorologista do ClimaTempo, André Madeira, afirmou, nesta segunda-feira (21), que o inverno foi de pouca chuva, mas que a umidade e as chuvas devem voltar durante a primavera.

"Primavera é transição entre inverno, que é seco e frio, e verão, que é a estação úmida e com temperaturas mais altas", disse.

"O que a gente vê é que, aos poucos, a umidade volta conforme avançamos na estação em direção ao fim do ano, e, com ela, as chuvas no Sudeste e Centro-Oeste do Brasil", acrescentou.

De acordo com o especialista, há previsão de chuvas bem pontuais e isoladas no Pantanal, que podem ajudar, ainda que não significamente, no combate ao fogo na região.

(Edição: André Rigue)