Poucos alunos retomam as aulas presenciais na rede estadual do Rio

Dos mais de 60 mil alunos esperados, apenas 3 mil compareceram às unidades educacionais

Isabelle Resende e Isabelle Saleme, da CNN, no Rio de Janeiro
20 de outubro de 2020 às 11:11 | Atualizado 20 de outubro de 2020 às 13:12

As salas ficaram vazias no primeiro dia de aulas presenciais, depois da retomada da rede estadual do Rio de Janeiro. Dos mais de 60 mil alunos esperados, apenas 3 mil compareceram às unidades educacionais. A capital foi a região do estado que teve a maior adesão, com o retorno de 1.600 estudantes.

O comparecimento de professores também foi abaixo do esperado neste primeiro dia. Apenas 250 educadores estiveram presentes nas quase 400 escolas aptas ao retorno. É que a categoria está em greve. O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro se manifestou contrário à retomada. Para o SEPE, a abertura das escolas públicas é precipitada, apesar dos protocolos sanitários adotados. Para a retomada das aulas, é obrigatório o uso de equipamentos de proteção individual, distanciamento entre as carteiras e disponibilização de álcool em gel, por exemplo.

Leia também:
Menos de 10 cursos superiores à distância alcançam nota máxima no Enade de 2019
'Absolutamente desprezível', diz Gabbardo sobre politização de vacina chinesa

Sala de aula com distanciamento social no RJ
Foto: Reprodução/CNN Brasil (19.out.2020)

No dia seguinte ao retorno, no entanto, as atividades presenciais já precisaram ser suspensas nos municípios de Macaé, São Francisco de Itabapoana e Carapebus, na região norte fluminense. A área teve um aumento de 45,45% do número de mortes pela Covid-19 e de 24,14% nos casos da doença. Com isso, a Região Norte voltou para a bandeira laranja, onde é considerado risco moderado de contágio. A região Centro-Sul segue na mesma situação.

O governo do estado liberou o retorno das atividades presenciais apenas para cidades que estão na bandeira amarela, e, por consequência, apresentam risco baixo de contágio pelo novo coronavírus. No entanto, nesses 13 municípios, somente os alunos da 3ª série do Ensino Médio (nas modalidades regular e técnico) e da última fase de Educação de Jovens e Adultos (EJA) vão voltar às escolas esse ano. As demais séries seguem com as atividades pedagógicas exclusivamente remotas.